Day by day

A HORA DA VERDADE – Agora sou uma grávida assumidissíma!

Sim, agora tá todo mundo que tem que saber, sabendo: estou grávida com G maiúsculo e nao devo nada a ninguém. Ai que alívio!!!!

Só faltava mesmo contar no meu trabalho/estágio, mas resolvi isso logo na primeira semana depois do retorno do Brasil. Queria já ter contado no primeiro dia, mas meu chefe estava com a agenda lotada, entao tive que separar dois modelitos “esconde a barriga” até conseguir falar com ele no outro dia às 10hs da manha.

Nessas horas adoro a praticidade alema, ou seja, nao rola muito drama nao. Como já aprendi a lidar com ele, fui direto ao ponto. O diálogo foi mais ou menos assim (E-eu e C-ele, o chefe):

C: E ai como foi no Brasil?

E: Tudo ótimo, apesar de ter passado mais frio do que aqui alguns dias. Mas deu pra aproveitar bastante. E, além de aproveitar, é de lá que trago algumas notícias.

C: Nossa, já tô curioso pra saber o que vem por ai.

E: Pois é, fomos agora para o Brasil e meu marido recebeu uma proposta muito interessante da empresa onde ele trabalha, mas a vaga é lá no Brasil mesmo. Achamos a proposta boa e ele já deu resposta positiva, ou seja, voltamos para o Brasil ano que vem.

C: Uma pena. Mas, você consegue terminar seu estágio e tese de mestrado aqui, estou certo? Se nao conseguir, ai sim acharia muito ruim para ambos os lados.

E: Mas é claro que consigo! Só vamos partir no final de maio, entao pode ficar tranquilo quanto à isso.

C: E você? Acredito que também tenha conseguido um emprego na mesma empresa. Foi também uma proposta interessante?

E: Nao, nao. Só meu marido recebeu uma proposta de emprego lá. E eu também nao poderia aceitar nenhuma proposta de emprego, pois tem outra novidade: estou grávida e já no final do 5° mês!

C: “Ohhh Herzlich Glückwünsch!” (Parabéns!). Fico muito feliz pela senhora, Frau Engelmann. Sei o quanto é importante este momento e como suas prioridades mudam a partir daí.

E: Pois é. Estou muito feliz por um lado com tudo que está acontecendo, com todas mudancas positivas, mas também fico um pouco triste, pois gostaria de poder me desenvolver mais aqui dentro, em um trabalho que tem me dado muito prazer e com uma equipe que tem me tratado muito bem. É uma pena ter que abri mao disto, mas é necessário neste momento.

C: Frau Engelmann, a senhora tenha certeza que a sua experiência aqui poderá ser utilizada na nossa unidade no Brasil. Nosso presidente já está me cobrando que tenhamos funcionários trabalhando só para nossa “marca” dentro do grupo no mercado sulamericano e eu sei que quando ele fala em América do Sul, ele fala em Brasil. Entao saiba que poderao sim existir possibilidades concretas, caso a senhora tenha interesse.

E: Fico feliz em saber disso e já adianto que nao vou demorar muito pra voltar ao mercado, logo é sim uma possibilidade e mais pra frente vou pensar nisso. Agora o mais importante é concluir meu estágio e minha tese da melhor forma possível.

C: Acho uma pena que a senhora tenha que nos deixar, mas compreendo o seu momento e fico pessoalmente feliz, pois sao estas mudancas que fazem nossa vida mais interessante. Eu mesmo estou vivendo isso atualmente, tanto aqui quanto pessoalmente com minha companheira e sei o quanto é difícil tomar decisoes. Estou, de verdade, feliz pela senhora e quem sabe nao nos tornamos colegas de trabalho novamente?

E: Quem sabe. Muito obrigada por tudo e agora maos à obra, né!?

C: Isso mesmo. O que nao falta é coisa pra fazer por aqui. Fique tranquila.

Dá pra acreditar? Eu saí de lá passada!!! Meio flutuando, sei lá. Foi muito melhor do que eu esperava. Sei lá, acho que estou acostumada com brasileiro que poe emocao e drama em tudo e de repente vi que é possível ser prático, sem ser frio. Estava esperando uma reacao mais tosca, mais alema. Mas o que importa é que agora todo mundo do meu setor já sabe e nao tenho mais que esconder a barriga, até porque isso tá impossível. :-D

Viva à liberdade!!! Ufa… tô aliviada agora.

[pinit count="vertical"]

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório