Reflexões

Brasil – O primeiro reencontro (o "antes")

 

Volto na categoria “turista nativo” para visitar o Brasil após um ano de longa distância, tanto geograficamente falando quanto culturalmente.

Quer saber!? A coisa tá tão intensa pra mim que não consigo dormir pensando nisso já faz uma semana e olha que ainda tenho mais uma pela frente…

Por que!? Medo, ansiedade, saudade e amor. Imagina quando uma situação trás todos esses sentimentos ao mesmo tempo e com força total. É isso que está acontecendo aqui dentro.

Tenho medo de não ser reconhecida, principalmente pelo o que sou.

Tenho medo de não sentir mais tanto calor em cada abraço, por que as pessoas podem ter se afastado.

Tenho medo de contar sobre tudo que estou vivendo e algumas pessoas acharem que estou “aparecendo”, quando na verdade deveriam entender que quando divido não é pra me sentir “maior”, mas o faço pra fazer cada um que está do meu lado “maior” e pra ajudar a todos expandirem seus horizontes e olharem além do próprio metro quadrado em que se encontram. Afinal muitos de vocês me ajudaram a chegar aqui e o mínimo que faço é mostrar que valeu a pena acreditar em mim e tentar fazer o mesmo por vocês.  

Tenho medo de me sentir deslocada quando alguém começar a falar de trabalho. Aliás tenho medo até de sentir inveja, pois hoje o que eu mais sinto falta é justamente de ter um trabalho. Mas, se eu sentir inveja, entendam, é positiva. É só a vontade de reconquistar algo de muito valor que deixei temporariamente, mas que tenho certeza sobre a alta taxa de retorno atrelada ao alto investimento. Tomara que essas teorias funcionem…(-:

Tenho medo de me sentir uma “pamonha” andando na cidade de São Paulo, pois onde vivo hoje é bem diferente. Stuttgart é tranquila, segura e limpa. São Paulo é caótica, insegura e suja. É o avesso do avesso do avesso e eu vou estar ai no meio depois de um ano. Deus me abençoe! Desculpe o egoísmo, mas estou pedindo proteção só pra mim mesmo porque vou precisar. Hoje em dia não tô nem ai com quanto dinheiro ando na carteira, se tem alguém me olhando ou me seguindo e sempre que tem faixa de pedestre nem olho, atravesso. É meu direito e aqui é, de verdade, respeitado à risca. Mas em relação aos faróis eu já estou bem adaptada aqui, ou seja, já comecei a transgredir as regras. Tá vermelho pra pedestre? Não tem nenhum carro vindo? Fui. Da última vez que fui ao Brasil, após ficar um mês aqui, ficava que nem uma pata esperando o farol abrir um ano. Afff…. Tô fora! Ai já é ser civilizado demais… (-:

Ansiedade é o que mais me toma, justamente por causa do medo. Não sei o que vai ser e tenho medo de sentir tudo distante. Essa espera me mata! Muitas colegas que já passaram por isso me dizem que não vou mais querer voltar pro Brasil depois dessa experiência, pois ai vai ficar claro pra mim o quanto ter qualidade de vida é importante. Digo que NAO, mas temo que SIM. Sei, é orgulho. Mas é também uma certeza que está aqui dentro: quero voltar, mesmo sabendo das dificuldades. Basta saber se realmente vou sentir que vale a pena, pois sei que mudei. Enfim, só vivendo pra saber. Vamos ver no que vai dar. Hoje digo, sem pestanejar, que o que eu encontro no Brasil vale muito mais que qualquer ano de vida a mais que a europa me proporcione devido à qualidade de vida daqui. No Brasil posso viver menos, mas será sempre uma vida como eu, intensa. Aguardem próximo capítulo com a revelação…

Saudades e amor estão sempre em mim. Sou saudosista de natureza e sou o amor, vivo o amor, dou amor. Amo amar! Simplesmente assim. Não vejo a hora de poder abraçar cada um daqueles que sempre me encorajaram e que sempre me xingaram também! (-: Abraçar pra sentir o coração de cada um pulsando já num ritmo diferente do que foi na última vez, pois também devem ter mudado algo dentro de cada um. Um ano muda a gente, mas quando estamos no mesmo lugar e com as mesmas pessoas não percebemos. Nem nós e muito menos quem está a nossa volta. Mas nessa situação de distanciamento conseguimos ver isso e é maravilhoso! Ok. Outras vezes é triste, pois reencontramos pessoas que eram muito especiais antigamente e que hoje não são mais e é difícil aceitar essa nova distância. Mas é assim. Algumas pessoas são só para alguns momentos e isso não é nada fora do comum.

Ô vida loucamente deliciosa! Tenho medo, mas como sempre digo, é ele que move…

Então negada liga o som, acende as luzes, corta o limão, abre a cachaça e bota o samba ou o forró pra toca que eu tô voltando!!! Mas não se acostuma porque logo eu tô zarpando… )))-: 

Aaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!! Chega logo!!!! Saudades… (((-: 

” Quem sabe o tempo nos faça percorrer caminhos diferentes, mas o destino fará com que nos encontremos no mesmo lugar.”

[pinit count="vertical"]

4 Comentários para "Brasil – O primeiro reencontro (o "antes")"

  1. Alessandra disse:

    Nossa, de tanto medo também acabei ficando com medo… Pq será?
    Talvez pelo mesmo medo que vc descreveu, o medo por vc estar distante e não saber controlar a ansiedade de esperar a sua volta ou talvez é o medo de ler algo como isso: “pois reencontramos pessoas que eram muito especiais antigamente e que hoje não são mais e é difícil aceitar essa nova distância. Mas é assim. Algumas pessoas são só para alguns momentos e isso não é nada fora do comum.”
    Espero que isso não aconteça com a gente.
    Sou muito feliz por tê-la conhecido e por fazer parte do meu leque de amizade.
    Mas o medo faz parte…

    Um beijão
    Alê

  2. Lu disse:

    Não te preocupa, tu teve medo quando tu fostes morar na Alemanha, mas superou tudo, agora esse teu medo de voltar é mais ansiedade do que outra coisa, e tu vai superá-lo e tirar de letra. :)
    Eu to começando a mexer os “pauzinhos” pra ir pra ai hehe mas eu nem quero pensar em nervosismo hehe mesmo que seja impossível.
    E olha andar por SP eu não sei como vai ser, Porto Alegre já é complicado imagina Sampa…hehe mas andar pelo Brasil vai ser algo, eu fiquei um mês ai e quando voltei me senti uma estranha, e com raiva de muitas coisas aqui que antes eu não notava, imagino para ti como vai ser depois de um ano. Mas tudo tem seu lado bom e ruim. Acho que quando tu estas aí tu quer estar aqui e vice versa.
    Mas aproveita tudo! Come bastante churrasco, feijão, quindim, etc etc hehe
    bjs

  3. Olá,

    Como dono do blog Turismo & Variedades fiquei muito feliz de ver em seu blog um link para o meu, isto me dá a certeza de que meu trabalho tem ajudado as pessoas e tem sido importante no planejamento de viagens.
    Muito obrigado por sua visita e volte sempre que desejar!

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório