Brasil … voltei, mas já tô indo !!!

 

Eu voltei após um mês de “Curso Preparatório Fritzista” e voltei com a corda toda, fora que minha língua vai calejar de tanto eu falar! E é nessas horas que tenho certeza que meus amigos me amam… haja paciência pra me ouvir depois de um mês!!!

Agora tenho que me readaptar, pois é dificílimo! E olha que foi SÓ um mês… Para ilustrar segue uma lista de conflitos mentais e comportamentais que já identifiquei:

– jogar o papel higiênico no cestinho de lixo e não na privada;

– atravessar a rua quando não há carros vindo, mesmo que o farol de pedestre ainda esteja vermelho;

– pedir “desculpas” e não dizer: “Entschuldigung” (desculpa ou com licença em alemão);

– dizer “obrigada” e não “danke” (obrigada em alemão);

– questionar com “como?” ao invés de “bitte”.

É estranho entender nossa mente nesta fase de transição cultural… parece que dá pane e o botão “on/of” não “fununcia”!!! Chega a ser desesperador esquecer, inclusive, como se diz algumas coisas em Português.

Mas o negócio é seguir em frente e rir destes conflitos, afinal me acompanharão por muito tempo e tenho que aprender a conviver com eles. O que importa agora é curtir “nosso Brasil” nesse mês e sentí-lo com toda intensidade que puder, pois assim supera-se a saudade dessa atmosfera tão intercultural e hospedeira que só nós temos… essa capacidade infinita de conviver e respeitar todas raças e crenças desse planeta!

É disso que quero lembrar quando estiver longe… dessa atmosfera de amor e alegria que aqui habita! E ter a certeza de que sou filha da pátria e aqui é minha casa, pra onde sempre poderei voltar!!!

Agora é fechar a conta, passar a régua e fazer muita… MUITA FESTA !!!! Afinal é disso que brasileiro gosta e é isso que me faz ser mais brasileira… VIVER EM FESTA !!!!

“…. Brasil, esquentai vossos pandeiros, iluminai os terreiros que nós queremos sambar…. ” (Moraes Moreira)

Sobre Maira Engelmann

Conheça um pouquinho da história do “Retratos & Relatos” e sobre a consultora de viagens profissional que vos escreve: eu!

Esta entrada foi publicada em Reflexões e marcada com a tag . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *