Refletindo

Penso, logo penso e penso muito. É tanto pensamento, tantas análises, tantas reflexões que é preciso transbordar e eu transbordo em palavras. Esse é aquele espaço onde você poderá encontrar respostas, novos questionamentos, similaridades ou simplesmente algo que te diga nas entrelinhas: você merece ser feliz!

Cobaiaself… Sou minha própria experiência!

 

Hoje fui colar grau na categoria VIP… somente eu e o diretor da faculdade, não é chique? Pois é, agora tenho um certificado… óóóóó!!!! Mais um pra coleção engavetada!!! E, pasmem, ENGENHARIA QUÍMICA!!!

No final da “cerimônia” a secretária lamentou eu estar passando por aquele momento de uma forma tão “normal”, sem os aplausos e toda aquela pompa das cerimônias de colação de grau universitário. Se ela soubesse o que penso e o que ali vivi…

Quando entrei na faculdade em 2000 não pensava na importância de me formar, só queria saber quando o professor iria faltar pra eu poder ir pro bar (quem vê pensa que a presença dele mudava o fim da história). Em 2003 já estava pirada e descrente daquele mundo. Tranquei a matrícula, pois decidi que queria fazer psicologia, mas eis que descobri nesse “pit stop” que precisava mesmo era de uma boa terapeuta! 

Minha terapeuta começou a me emprestar livros sobre os grandes filósofos para eu ir me preparando… E eu lá quero saber da teoria jungiana, sou mais a verdade “mairiana”!!! Foi a essa conclusão que livros de psicologia me levaram!!! Sei que eles são importantes para a base dos estudos da psique humana, mas entendi lendo-os que não quero estudar a mente humana…. quero imergir nela! Quero fazer parte da sua transformação através da ação e da experiência! Não conseguiria sentar numa poltrona, olhar para uma pessoa e dizer: “Seu problema é… mas volte na próxima sessão que conversamos mais”. Por quê eu não conseguiria? Simplesmente porque sei que não é na próxima sessão que aquele ser precisará de ajuda e porque sei que as respostas que ele procura estão fora do divã…. estão dentro dele e em cada contato diário que ele realiza com pessoas e lugares à sua volta! Tá… o que a teoria “mairiana” aconselha? Sem dúvida eu o convidaria para um café no Frans, para uma cerveja no Prainha Paulista, para um samba de roda no Ó do Borogodó, para um Chá de Lingerie e, em casos extremos,  para subir numa ameixeira!!! A verdade “mairiana” se baseia no fato de que qualquer coisa só existe se permitirmos! Onde não há espaços vazios, não há espaços vazios! A ordem é PREENCHA-SE!!! Dúvidas existenciais, crises mentais, solidão, insegurança… tudo isso cria espaços permanentes no nosso subconsciente… PREENCHA!!! Preencha com vida, com música, com dança, com amor e, porque não, com cerveja!!! É nisso (resumindo) que acredito, logo Freud e Jung me perdoem… a cerveja vence mais uma vez a psicanálise!

Mas voltando à universidade… (agora entendo porque as pessoas dizem que quando leem o que escrevo é como se estivessem realmente conversando comigo… uma confusão só…)…

Quando decidi que não poderia ser psicóloga, virei psicopata e decidi voltar ao curso de Engenharia só para infernizar a vida das mentes inocentes que estavam por lá. Voltei incrivelmente disposta à ser novamente uma das melhores alunas! E fui… ao menos nas matérias mais difíceis, porque nas mais fáceis sempre fui um fracasso! Nunca gostei de coisas óbvias… Algumas semanas foram decisivas pra mim, pois decidia semana sim semana não que iria atuar na área. Porém em outras semanas decidia que conquistaria o diploma, mas não a carreira. Subversiva! Totalmente!

Por alguns instantes percebia em mim uma vontade imensa de conquistar o diploma, não usá-lo e me dar bem em algo completamente diferente e não-diplomado! Uma forma de gritar ao mundo que diploma é uma conquista, mas não um diferencial! EU me faço competente e não o que a sociedade me certifica ou deixa de certificar, porque a sociedade é uma massa crua sem fermento! Minha liberdade de expressão e paixão pelo que faço é o fermento do qual preciso… não um diploma que a cada esquina se pode conquistar (pagando bem, que mal tem!).

Mas só por hoje a sociedade sorri… MAIS UMA DIPLOMADA!!! Mais uma engenheira que vira terapeuta ou jornalista ou cantora ou até mesmo… uma engenheira, por quê não!? Mas se for, não é pelo diploma… é porque eu posso e eu quero! Engano de quem pensa que me sinto superior à um técnico químico… meu diploma não é um altar! Continuo no mesmo nível que qualquer profissional. Todos são reis desde que vistam sua própria coroa! Assumam seu talento e executem suas tarefas independente do título que possuem… título é da terra, talendo é de Deus!

Percebo que quero ser tudo para entender tudo! Quero fazer tudo para ensinar tudo! Sou uma cientista incansável da vida. Será que existe faculdade de “Ciências Humanitárias” (não…não é a mesma coisa que ciências humanas…)? Já imaginou… uma faculdade onde se passa a maior parte do tempo conversando, bebendo, viajando, sambando, namorando, chorando, tomando café, virando cerveja, jogando truco, comendo pizza, tocando violão e rindo muuuuuitoooo!!!! É nessas horas que saberia responder o que vim fazer aqui… VIVER !!!! Pena que não seja uma função muito bem remunerada AINDA! De repente eu posso virar animadora de ambientes empresariais…. hummmm…. e a cabeça fervilha! Socorro… cadê minha terapeuta!?

Pra terminar a “experiência” (ou só pra começar…) vou daqui há um mês pra Alemanha buscar estrelas para juntar à minha constelação. Pra trás deixo apenas o passado feito de muita luz e alegria, mais nada! Não me desfiz de nada, não abandonei nada, não abri mão de nada… simplesmente não há porque não arriscar… “…. há tanta vida lá fora e hoje eu quero brincar…”.  Arriscar é viver! Pois estamos todos milionésimos de segundo em risco… a diferença é que muitas vezes não temos consciência disso. Ao contrário, quando assumimos o risco sabemos que ele existe e damos à ele o poder de nos empurrar pra baixo ou nos soprar pra cima!

Sou “cobaiaself”…. fazendo de mim o que quero! Mudando, transformando, errando e acertando, chorando e sorrindo, gargalhando, dançando, viajando pra fora e pra dentro de mim… inventando e reinventando o que quero e o que sou! Não tenho vergonha de dizer que deu errado, não tenho medo que dê errado… só tenho medo de uma coisa… DE NÃO MAIS ME EXPERIMENTAR !!!!

“… Mas ela ao mesmo tempo diz que tudo vai mudar, porque ela vai ser o que quis, inventando um lugar onde a gente e a natureza feliz vivam sempre em comunhão e a tigresa possa mais do que um leão…” (Caetano Veloso)

[pinit count="vertical"]

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório