Mundo Autêntico

Cansado de destinos e coisas normais? Nós também! As coisas normais podem ser legais, mas chega uma hora que a gente quer ler e ver coisas diferentes e essa é a nossa proposta aqui: novos ângulos, novas perspectivas. Enfim, no R&R você encontra o arroz com feijão do mundo, mas também encontra o filet mignon.

Perca um livro e ajude alguém a ganhar cultura

Se você encontrar um livro “perdido/esquecido” em qualquer lugar do mundo, fique atento, pois pode ser que mais uma vez o acaso nao é a resposta. A resposta pode estar na campanha “Perca um Livro”. Apesar do nome negativo, a idéia é libertar um exemplar para que ele encontre outros leitores, fazendo com que uma mesma obra seja lida por muitos. Para aplacar a curiosidade dos perdedores de livros, um site cadastra a obra através de um código e assim é possível rastreá-lo por onde passa e saber quantas pessoas estão aproveitando a leitura.

Essa campanha nao é nada nova. Desde 2001, o bookcrossing organiza uma comunidade reunida para que os livros saiam das prateleiras e ganhem as ruas mundialmente. A rede virtual conta com 669.102 participantes e tem 4.734.614 livros catalogados. Agora a idéia chega ao Brasil, capitaneada por uma editora, a Zeis. A empresa deixou 150 exemplares do livro A Unidade dos Seis – O Herdeiro Especial por aí. Quem encontra um exemplar, acha uma etiqueta que orienta o sortudo a cadastrá-lo no site e indicar onde está.

Todavia, a iniciativa não é só uma ação de marketing. A pretensão é estimular a leitura no Brasil (uma vez que nao está na nossa cultura o hábito intensivo e saudável da leitura) e fazer com que um mesmo livro seja lido por várias pessoas. Por isso, caso encontre um livro que está participando dessa campanhe trate com muito carinho para que ele continue “seu caminho”.

Para participar, dê uma olhada na sua estante, escolha algumas obras que você já devorou e cadastre no site (http://www.livr.us/). O registro gera uma etiqueta com um código que permite o acompanhamento do volume e convida quem achá-lo a continuar a corrente. Os veteranos da prática recomendam que os livros sejam deixados em cafés, restaurantes, aeroportos, perto de livrarias, museus, teatros, cinemas, salas de aula, salas de espera ou bancos de parques. Pode ser que quem pegue o livro nao continue a “corrente”, mas isso nao é motivo para desanimar, certo? Se cada brasileiro atingir um brasileiro se quer, independente se ele irá dar continuidade ou nao, já estamos fazendo nossa parte e nao devemos desistir jamais, principalmente quando o objetivo é democratizar cultura. (((-:

Outra instituição que arregaçou as mangas e criou uma campanha própria foi a PUCRS. Com o professor e jornalista Vitor Necchi e os alunos de Relações Públicas, a faculdade pôs em prática o Leia e passe adiante. No saguão da unidade da Famecos, uma estante acolhe os exemplares (também vale levar as revistas) e coloca uma etiqueta identificando-o como parte da iniciativa. As publicações ficam disponíveis para o público que pode pegar qualquer um deles e levar pra casa.

É isso ai! Nao perca tempo, perca um livro! ((((-:

[pinit count="vertical"]

7 Comentários para "Perca um livro e ajude alguém a ganhar cultura"

  1. Mi disse:

    gente, que ideia legal! =) nao sabia sobre o projeto e agora to morrendo de vontade de “perder” um livro tb. Tem coisa mais gostosa do que vc achar um livro assim perdido por exemplo no caminho de volta pra casa? otima dica! bjs!

  2. Alexandra disse:

    Oi Má!
    Adorei o post! Eu estava andando em Graz (Austria)outro dia e me deparei exatamente com um livro “abandonado” em um banco. Com o livro, havia um bilhete dizendo que o livro poderia ser levado, mas que se fosse da vontade do leitor, poderia ser “deixado no mundo” mais uma vez, para que mais e mais pessoas pudessem desfrutar das maravilhas da leitura!
    Ficaadica!
    Boa leitura!!!
    Bjs!!!

    • Maira disse:

      Oi Lê, AMEI a dica! Aliás, deixa eu te perguntar: o livro estava num saquinho plástico ou estava solto? O bilhetinho estava dentro? Se tiver o bilhetinho ainda, me manda uma foto, please? Ah! Onde fica o código da campanha? Acho super importante deixar tudo claro, até porque eu mesma já separei alguns em português e outros em alemao que vou “largar por ai” nos próximos dias a caminho do Brasil e no Brasil. (((-: Bjks e até daqui a pouco! (((-:

  3. Flávia disse:

    Nossa, eu amei a idéia, tbm não sabia que existia esse projeto, achei super legal, pq muitas pessoas não tem o costume de ler, principalmente aqui no Brasil, e quem sabe, se uma dessas pessoas encontrar algum livro, não comece a ler…
    Aliás, eu amo ler, e se eu achar um desses com certeza vou ler e passar adiante. ;)

  4. Lu disse:

    Ohh muito legal isso… mas eu não consigo me desfazer dos meus livros, eu tenho uma coisa ate pra conseguir emprestar rsrsrs

    http://nosofavermelho.blogspot.com/
    Entra no meu blog antigo, tem tarefinha pra quando tu tiver tempo e vontade
    beijos

  5. Bia disse:

    Amei Má!!!

    Me deu vontade de perder vários livros :-)

    Saudades de vc!

    Bjs Bia

  6. Meire Bagoli disse:

    Eu adoro ler. Enquanto estou lendo já fico pensando para quem eu vou dar o livro. E a minha filhinha de 9 anos adora ler também. Obrigada mais uma vez pela dica. Adorei….

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório