Eventos

DECISOES GESTACIONAIS – Escolha da maternidade

Escolhemos! Na verdade, ainda tô com uma pontinha de dúvida, mas hoje existe uma favorita: Robert-Bosch-Krankenhaus. A outra opcao é a Frauenklinik Bad Cannstatt. Por que o Bosch? Nao, nao é porque meu sonho é trabalhar na Bosch (dã!). Esse hospital foi recomendado por uma amiga minha; eu me senti super bem lá; ele parece mais um hotel do que um hospital (adorei isso!); é moderno; a equipe que conhecemos foi super simpática; eles oferecem tudo que o o outro oferece; é menos procurado do que o outro (o Frauenklinik é o hospital mais procurado do nosso Estado!), o que aumenta a chance de conseguirmos leito individual na hora “D”; é mais próximo de casa do que o outro e gostei da energia.

O processo que eu fiz até chegar à minha decisao foi o seguinte. Primeiro perguntei para minhas amigas que tiveram nenê aqui em Stuttgart o que elas acharam da maternidade onde foi o parto. Além disso, pesquisei na internet pra ver o que a mulherada de Stuttgart tinha a dizer nos fóruns online. Aqui o povo realmente vota nos estabelecimentos e servicoes, ajudando aos indecisos (ou, às vezes, atrapalhando). É lógico que o primeiro fator nessa decisao é a proximidade da maternidade aqui de casa. Depois da parte de pesquisa, entrei no site das duas selecionadas e procurei informacoes sobre o dia e horário onde eles dariam a próxima palestra para futuros pais (em alemao normalmente denominada “Informationsabende für werdende Eltern“), onde apresentam a clínica e inclusive te levam para conhecer a sala de parto e outras dependências que poderá utilizar enquanto estiver lá. Geralmente acontece em uma noite da primeira ou segunda semana de cada mês e dura, no máximo, uma hora. Após a apresentacao eles dao a oportunidade aos pais para tirarem todas suas dúvidas. Por isso, se tiver dúvidas, escreva e leve com você anotado. Eu e o Rô mal sabíamos o que perguntar. É sério! É tanta coisa e é tudo tao novo pra gente que a gente fica perdidinho. Mas o bom é que o povo perguntava bastante e, na medida do possível, tiramos dúvidas que nem tínhamos. Algumas coisas que perguntaram e que achamos super importante saber sao:

1) Qual a porcentagem de cesáreas que sao feitas anualmente aqui? Esse dado é importante, principalmente se você pretende ter parto natural. Se a clínica faz mais de 30% de cesáreas por ano, é preciso se informar sobre os motivos para ter certeza que nao é um procedimento “normal”.

2) Caso meu filho precise de alguma assistência especial logo que nascer, vocês possuem infra-estrutura aqui ou é preciso encaminhá-lo para outro hospital que tenha estacao intensiva de tratamento para recém-nascidos? Apenas uma clínica possui essa infra-estrutura aqui em Stuttgart, o Hospital Olga. Geralmente se as criancas nascidas em outro hospital, precisam de tratamento imediato após nascimento, estas sao encaminhadas para este hospital. Segundo o médico do Bosch, eles também providenciam um leito para a mae no mesmo hospital, para que ambos nao fiquem separados.

3) Posso trazer a minha parteira para participar/fazer meu parto, mesmo ela nao trabalhando aqui? No Bosch pode.

4) Vocês possuem quartos individuais ou preciso dividir com outras maes? Se tem, qual é o preco da diária? Tem lugar para meu marido passar a noite comigo? Aqui geralmente eles tem pouquissímos quartos com leito individual e se quiser utilizar um irá pagar algo em torno de 100 euros a diária. Tem também quarto família com cama de casal, que é um pouquinho mais caro. O problema é que como sao poucos, nem sempre estarao disponíveis e você só terá como saber no dia. Enfim, é um gasto a mais, mas eu acho que vale muito a pena por causa da privacidade e também para poder descansar mais. Pela lei do corporativismo dos bebês, se o bebê da vizinha comeca a chorar o seu,inevitavelmente, também vai.

5) Preciso vir aqui antes do dia para preencher algum documento ou fazer algum exame? Nao precisa, mas eles aconselham que a grávida vá até o hospital na 35a semana de gestacao e faca um cadastro. Isso nao garante que você será atendida naquela hospital, mas garante rapidez no seu atendimento no dia “D”, pois você já vai deixar lá todos os seus dados e todos dados relacionados à sua saúde e gestacao. Eu vou me cadastrar nos dois hospitais selecionados, pois se nao tiver leito em um no dia, corro pro outro e nao vou precisar me preocupar com isso.

6) Vocês fazem o registro do bebê aqui mesmo no hospital? O dois que selecionei fazem. É ótimo! Eles tem dentro do hospital uma área para fazer o registro de nascimento do bebê e você só precisa se informar sobre os documentos que precisa levar. No Bosch eles nos deram um papel com todas as informacoes sobre este procedimento.

7) Se eu tiver parto natural quando posso voltar pra casa? No mesmo dia? Segundo eles, você pode sim voltar no mesmo dia, mas nao aconselham. É porque após 3-4 dias do nascimento do bebê, ele tem que passar por uma bateria de exames e se você voltar pra casa com ele após o parto, vai ter que levar ele de novo pra fazer esses exames. Entao, pra evitar esse tipo de estress, eles recomendam que fique, no mín., 3 dias na clínica. Fora que lá você pode ficar de boa, sem ter que pensar em cuidar da casa, cozinhar (eles mostraram a foto de um buffet de café da manha que me deixou até com fome…rs) e etc. Além disso, lá você terá toda a assistência para aqueles primeiros momentos “Hein?” e isso nao tem preco. :-D

Nessa noite de informacoes (geralmente é à noite, pois muitos futuros papais & mamaes trabalham), eles também distribuem tudo quanto é papel e bloco com informacoes sobre a clínica e sobre outros cursos oferecidos por esta. Também entregam o caderninho com a lista de parteiras na regiao. Enfim, é super válido ir até lá pra se informar e, o melhor, é de graca! Maaaas, você nao é obrigada a fazer essa escolha antes da hora “D” (“D” de dor mesmo…rs), mas é recomendável por vários motivos. Primeiro é muito bom saber (e deixar seu marido/companheiro avisado) pra onde é que vocês vao ter que correr na hora do “sai da frente” (pergunte onde que devem parar o carro quando chegarem lá, se pode deixar a “prenha” na porta e já avisar os médicos ou se tem que estacionar antes). Também é bom escolher uma clínica que você acredite que se sentirá à vontade e segura. Enfim, quanto mais puder se informar, melhor pra toda a sua família. Caso contrário, na hora do vamos ver vao deixar um monte de coisas pra trás por falta de informacao ou vao se estressar também por causa disso. Melhor dar uma de alemao mesmo e fazer tuuuuudo bem planejadinho. Isso nao impede imprevistos, mas garante a paz.

Mais um item eliminado da “Check List”. :-D

[pinit count="vertical"]

Nenhum Comentário para "DECISOES GESTACIONAIS – Escolha da maternidade"

  1. Liza disse:

    Ma, to adorando os posts super explicativos para mamaes de primeira (ops, segunda) viagem. Se bem que a sensacao que se tem quando vai se ter bebê em outro pais é que é sempre a primeira vez. rs Eu já escolhi a maternidade antes da gravidez e arrumei um apartamento que fica a 500 metros dela; assim fica mais fácil para o Bebeto cuidar do Miguel e levá-lo para ficar comigo um pouquinho, ainda mais que devo ficar mais tempo no hospital pois tenho intencao de ter cesária. Espero encontrar vaga lá. Mal sehen!
    Beijos

  2. Maira disse:

    Oi Liza! É ter um filho em outro país é sempre como uma primeira vez, né!? Muita emocao!!! Mas tá ai, como quero ter parto natural, nem sei dizer se aqui dá pra reservar leito qdo é cesária. Deve dar, né? Boooooa pergunta. :-D Bjks!!!

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório