Estágio

ESTÁGIO na Alemanha – Conquista e a 1a Semana

Siiiiiiiiiiiiiimmmm!!!! Enfim voltei a trabalhar esta semana depois de quase 4 anos botando tijolo sob tijolo. É tanta emocao que nem sei de onde comecar. :-D

Talvez do comeco. Bem, consegui um estágio por que estou vinculada ao meu curso de MBA, sendo que para concluir este só falta entregar minha tese de mestrado. O estágio nao é obrigatório, mas é a melhor forma que eu encontrei de entrar no mercado de trabalho alemao. Além disso, tenho que escrever minha tese de mestrado e o estágio me abriu a possibilidade de escrever esta junto à empresa onde estou estagiando. Perfeito, nao!?

Até conseguir o estágio foi uma longa e difícil caminhada, pois aqui eles exigem muitos documentos, sendo que o mais difícil mesmo é elaborar o CV e uma carta de apresentacao em alemao e nos padroes alemaes. Meus documentos passaram por umas 30 maos, tanto de brasileiros que conhecem o sistema e a língua, quanto de estrangeiros e alemaes também. Muita gente mesmo me ajudou na elaboracao dos documentos e sou MUITO GRATA mesmo, pois sem vocês seria tudo muito mais difícil. Teve um amigo nosso alemao que teve uma paciência incrível pra mudar 100% a carta de apresentacao que eu tinha no comeco. Quando eu vi fiquei até emocionada, pois sei que ele teve que dedicar, no mínimo, uns 15 minutos pra fazer aquilo. Li muito também em vários sites sobre candidaturas aqui na Alemanha, o que ajudou muito mesmo. Mas um dia escrevo um post com mais calma, dando dicas e tudo mais pra quem tá procurando estágio por aqui.

Esse post é mesmo pra contar sobre minha primeira semana como estagiária em uma empresa alema, trabalhando somente com alemaes e sem conhecer quase ninguém (só conheco um funcionário, mas ele trabalha no outro prédio e em outra área).

O processo até conseguir este estágio foi muito rápido, mas o processo todo até chegar nesta vaga foi longo e entupido de “naos”. Eu que já estava cansada de tomar nao, pedi pro Rô enviar meu CV para a empresa onde ele trabalha. Ele enviou para o RH de lá e a mulher disse que infelizmente lá nao tinha nada nessa área, maaaas que ela sabia que o pessoal da empresa onde estou estavam procurando um estagiário para Marketing já fazia um tempo. A empresa onde o Rô trabalha adquiriu uma porcentagem desta empresa que estou agora e por isso a mulher sabia desta oportunidade. Coincidência boa pra mim!

A mulher da empresa do Rô entrou em contato com o RH da outra empresa e no mesmo dia a mulher desta já disse que o responsável pela área tinha interesse sim e que queria marcar uma entrevista comigo. Já no outro dia a mulher me ligou e já marcamos a entrevista para o comeco da semana seguinte. Sim, muito rápido. Eu nem acreditava que tinha sido chamada para uma entrevista para estágio na área de Marketing na Alemanha. Foi tudo muito doido! E o engracado é que para esta entrevista eu estava tranquila, sendo que só fui ficar com frio na barriga mesmo na hora que já estava na porta da empresa. Levei todos meus documentos e fui com a cara e com a coragem.

A entrevista foi ótima e os entrevistadores super simpáticos. Recebi vários elogios, baseados no meu CV e mal conseguia acreditar que o responsável pela área estava sendo sincero. É que por mais que você faca, você dificilmente consegue enxergar tudo o que conquistou sem que alguém desconhecido te diga. Eles disseram que esta vaga está aberta desde maio deste ano (eu tinha visto isso na descricao da vaga que me enviaram) e que já tinham entrevistado muitas pessoas, mas que nenhuma preenchia os pré-requisitos que eles queriam. Além disso, ser estrangeira e, principalmente, brasileira foi também uma vantagem. Sério! O Brasil tá na mira de todo o mundo, pois é um mercado que só tende a crescer, enquanto que o mercado europeu para vários produtos já está saturado. Além disso, o meu chefe ficou impressionado com tudo o que estudei durante o MBA, pois, segundo ele, nao imaginava que meu MBA abrangia tantos assuntos e era tao voltado à atividades internacionais. Minha experiência anterior também foi decisiva, pois trabalhei muito com pesquisa e isso me deu vários pontos pra conquistar a vaga. Ele disse que muitos dos entrevistados eram formados em Marketing, mas que a maioria nao tinha nenhuma experiência ou pouca e como o projeto é urgente nao teriam tempo de esperar os caras acharem o caminho, logo quando viu meu CV nao tinha dúvida que eu seria apta a preencher a vaga. Enfim, a vaga é minha!!! Eu estava tao à vontade na entrevista que na hora que o cara me perguntou quando eu poderia comecar, disse logo de cara (mas rindo): “Hoje!?”. No mesmo dia nao rolou, mas comecei 3 dias depois.

Vaga conquistada, agora é botar a mao na massa. A proposta do projeto onde estou trabalhando é bem interessante e estou empolgada demais, apesar de ainda estar perdidinha com tanta informacao em tao pouco tempo. Estou trabalhando junto com a equipe de Pós-Venda (Aftersales) de pecas de reposicao para sistemas de refrigeracao e ar condicionado para ônibus e tratores, só que minhas atividades dentro do projeto sao voltadas para a área de Marketing . O meu trabalho, e também a base para minha tese de mestrado, vai ser tracar o perfil de alguns mercados estrangeiros (principalmente américa latina e turquia) para introduzirmos nossos produtos especificadamente para ônibus e tratores. Vou ter que identificar para quais produtos existe demanda em mercados específicos fora da Alemanha, buscar empresas das quais podemos comprar estes produtos que nao oferecemos/produzimos ainda e completar nosso portfólio para atender da forma mais abrangente possível estes mercados. É um trabalho interessante, pois estamos também ao mesmo tempo integrando os portfólios desta empresa com a empresa onde meu marido trabalha. A semana passada comecamos a fazer isso para o México, pois meu chefe já está indo comecar os contatos semana que vem por lá e já precisava levar algo pros “ticanos”. É um trabalho que exige muita paciência para pesquisar e isso é o que eu mais adoro fazer: pesquisa. E é interessante também porque o tempo todo você tem que pensar estrategicamente, ou seja, nao é uma pesquisa crua, ela é sempre resultado de uma linha de raciocínio criativa e estratégica. A-DO-RO!

O projeto ainda está comecando, por isso sinto que toda equipe ainda está “se achando” dentro dele, mas isso faz do trabalho ainda mais interessante. Na próxima semana já vamos ter outra reuniao pra discutir uma mudanca na estratégia. Eu como estagiária senti que nao vou ter tempo nem pra ir no banheiro direito, pois a empresa está buscando crescer e está botando todo mundo no barco. É uma empresa de médio porte, ou seja, com muito trabalho pra fazer, seja você estagiário ou nao. Muita coisa pra ser melhorada e senti uma certa abertura para trazer novas idéias, o que me deixou até aqui muito feliz. Dei algumas idéias toda sem jeito, pois a gente sempre fica com receio de ser mal interpretada principalmente por causa da língua, mas todas foram bem-vindas. Algumas foram testadas e depois meu “tutor” disse que achava que a idéia era boa, mas que ainda nao era o que ele estava procurando, mas que deveríamos pensar no que poderia ser melhor ainda. É o tipo de postura que sempre admirei em profissionais e fiquei feliz de ter encontrado ali.

O time onde estou, o ambiente e até minha mesa estao perfeitos até agora. Estou sentada do lado de uma janelona, podendo de vez em quando ver o que tá rolando do lado de fora do escritório. Quer dizer, quase tudo, pois o pé da janela é muito alto, ou melhor, eu é que sou muito baixa para os padroes do escritório (rs).  Fui super bem recebida e sinto todos muito atenciosos, sempre me perguntando se preciso de alguma info ou coisa assim. Meu chefe deve ter minha idade, o que dificulta um pouco chamar ele de “Senhor” (Sie), mas tenho que me acostumar, pois é assim que as coisas funcionam aqui. É assim, aqui na Alemanha e, principalmente, em um ambiente de trabalho você trata quem é mais velho ou superior à você hierarquicamente por “Senhor(a)” (Sie) e quem está no mesmo nível que você e idade por “Você” (Du). Algumas vezes você é autorizado à chamar pessoas mais velhas ou até mesmo “superiores” por “Você”(Du), mas sao eles que te “autorizam”. Eu passei por isso logo no primeiro dia com meu “tutor”. Ele é mais velho que eu, logo já fui chamando ele por “Sie”. Mas de repente ele me disse: “Acho que podemos usar o “Du” entre nós. Prazer, meu nome é Timo”. Disse isso me estendendo a mao e eu fiquei feliz, mas sem saber o que fazer. Só disse que por mim tudo bem e desde entao nos tratamos pelos nossos primeiros nomes. Depois o Rô me explicou que eu deveria ter dito: “Prazer, Maira”, mas eu lá ia saber que tem norma DIN pra isso também (rs). Já o resto do povo me chama de “Frau Engelmann” e eu acho isso uma comédia. Até me sinto importante. :-D

Existem algumas diferencas que a gente nota logo de cara entre um ambiente de trabalho no Brasil e na Alemanha. Aqui percebi que o povo conversa pouco ou nada sobre a vida pessoal durante o trabalho, só na hora do almoco rola algo mais informal, mas só um pouquinho. Sendo assim, cheguei à conclusao de que trabalham de forma mais eficiente, mas fazem menos amigos ou demoooora muito tempo pra isso acontecer. Eles riem também e até rolou umas gargalhadas, o que me deixou bem animada. Sobre a língua nada traumático, pois até agora consegui entender muito bem todos eles, apesar de falarem com o sotaque da regiao suábia que é tipo uma mistura de carioca (xxx) com mineiro (baixim, bonitim, …) alemao (rs). O problema é entender do que estao falando, pois tem muita coisa rolando que eu nao sei e quando comecam a discutir pontualmente eu fico lá com cara de passagem. Logo de cara, na terca, participei de uma reuniao da área e fiquei perdidinha. Na quinta teve outra com meu chefe e meu tutor que foi pior ainda, pois eu sabia sobre o que estavam falando, mas mesmo tendo participado da atividade ainda nao me sentia segura para opinar. Pois é, o silência vale platina às vezes. Enfim, mas sei que tudo tem seu tempo e logo vou me achar. Espero.

A infra-estrutura é bem bacana, mas percebo que falta sistematizar muitos processos, principalmente por ser uma área relativamente recente na empresa. Mas um motivo pra eu me animar, pois adoro entrar em processos onde toda transformacao e melhoria sao bem-vindas. Sim, eu curto um caos. Entenderam porque sinto tanta falta do Brasil (rs)?

Outra coisa interessante que observei é que quase todos no escritório tem um engradado de garrafa com água com gás embaixo da mesa. Sim, eles compram o engradado e levam pro escritório. Quando esvaziam tudo, levam de volta e trazem um novo. Essa é a vantagem de ser estrangeiro e só tomar água sem gás, pois ai é só levar uma garrafa e encher na torneira. :-D

Na falta de assunto, muitos vem conversar comigo sobre as condicoes climáticas e como o verao foi curto este ano e assim por diante. Até ai, acho que todo mundo fala sobre o tempo quando falta assunto. Interessante.

Eles assoando o nariz é um show de horrores, pois assoam com tanta forca e fazendo tanto barulho que você acha que o sujeito vai tirar sangue do nariz. Mas isso você já percebe logo que chega na Alemanha, ou seja, nem precisa trabalhar pra ver isso.

No mais nao percebi muita coisa taaaaaaaaaao diferente nao. Quem sabe com o tempo, afinal uma semana é muito pouco tempo para se tirar conclusoes, certo? Até agora só tive boas impressoes e motivos para ser eternamente grata à todos que participaram de mais esta conquista, direta ou indiretamente. Do coracao, MUITO OBRIGADA!!!!

Mais um conquista e uma das mais importantes até aqui. Só quem já trabalhou muito tempo e de repente decidiu fazer um pit stop sabe o quanto esse retorno ao mercado de trabalho ou à uma atividade remunerada é mágico e indescritível.

Pra mim parar foi uma escolha, voltar o mais rápido possível foi sempre uma certeza. Desde o dia em que cheguei aqui tinha essa meta. Caminhei e tropecei muito até juntar todas as ferramentas necessárias, mas digo sempre: VALEU MUITO A PENA E FARIA TUDO DE NOVO (se ainda tivesse 28 anos como no comeco…rs).

Estou aqui escrevendo sobre esta experiência especialmente para as pessoas que desistem porque sentem que vai ser difícil ou porque acham que nao vao aguentar ou porque deixam de acreditar que um dia vao chegar onde desejam. Nao é “post de auto-ajuda” nao, é um post sobre a vida real. Sobre o poder que temos de conquistar tudo o que nos pertence, mesmo que nao seja o que imaginamos no comeco da jornada. O segredo é aceitar que o caminho pros sonhos nao é reto e nem único. O segredo é ficar atento às mudancas de percurso e aos sinais espalhados por todo o caminho. Eles estao sempre na nossa cara, basta querer enxergar a verdade e aceitar que às vezes fazemos escolhas erradas, mas que a vida logo trata de corrigir.

É isso. Acredite em vocês! Acredite na vida!!! E viva ao meu primeiro salário depois de quase 4 anos!!! E nada de me pedir rodada de cerveja… ele vai ficar guardadinho já com destino certo!!! :-D

[pinit count="vertical"]

15 Comentários para "ESTÁGIO na Alemanha – Conquista e a 1a Semana"

  1. Marcio Engelmann disse:

    Frau Engelmann

    Alles Gut unt
    SUCEEESSSSSEEEESSSSS!!!!!

  2. Karen disse:

    Uhuuuuu! Muito bom, muito bom, muito bom!!
    Parabéns mesmo pela conquista, aliás, conquista não, colheita – com tudo o que o conceito de colheita representa: o trabalho do plantio, a incerteza da germinação, a força necessária para essa germinação, o cuidado no crescimento e a paciência para o amadurecimento. Agora, iupiiii, é saborear essa gostosura! Bjks

  3. Samantha disse:

    Má… Parabéns por mais este passo!!!! Muito sucesso pra vc… :-)

    Agora trabalhamos “quase” na mesma empresa…rs…rs…

    Bjs

  4. Yara disse:

    Caraca!!!!! To emocionada, mesmo!!! Parabéns, menina!!!
    Vc lutou muitooo e conseguiu!!! Te desejo o melhor!!!! Agora,longe de casa e com saudade do Brasil, consigo me identificar muito mais com vc e suas “neuroses”….
    Siga em frente de cabeça erguida (não sei se to te dando esse conselho ou se estou dizendo pra mim mesma)…
    Um enorme abraço e se cuida!!!!

    • Maira disse:

      @Yara: nossa q vergonha… penso no seu email todo dia e no fim nao respondi ainda… ihihihi… mas sabe que mora no meu coracao e que tô torcendo MUITO por vc ai e acompanhando pelas fotos tb! É bichinha, imagino que sua experiência ai também está sendo bem intensa, mas é disso q precisava e sabe disso. Vc, como eu, é inquieta e um país só por maior que seja é muito pequeno pra tanta vida e vontade de superar, né!? Vamos sempre em frente e quero assistir e participar das suas conquistas tb, entao nao deixe de escrever, tá!? Saudades… Bjks!

  5. Patricia Sack disse:

    Oi, Maira!
    Vc mostrou garra, ousadia e muita vontade, tendo semeado muito nesse processo todo… parabens por mais essa grande vitoria!
    Que vc possa ter sempre um espirito inquieto, com muita vontade de aprender, de saber mais, de transpor os seus limites… enfim, seja sempre Maira e deixe que Papai (o do ceu) cuida do resto, ok?
    Bjs!!!

  6. mary disse:

    Só tenho uma dúvida: por que eles somente bebem água com gás?
    Estou orgulhosa de você, parabéns!

    • Maira disse:

      @Mary: boooooa pergunta… é mania nacional mesmo, mas quer saber sua pergunta me fez ficar curiosa. Vou pesquisar e se achar algo escrevo um post com dedicatória pra vc, tá? :-D Bjks e obrigada pelo apoio!!!

  7. Julio disse:

    Vc precisou de visto de estágio? Se sim, em quanto tempo, após o requerimento, ficou pronto?

  8. kelly disse:

    Parabéns!!!!
    Eu sei que já faz um tempo esse post, mas só descobri o seu blog hoje..

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório