Cultura

FESTA – De volta ao Brasil!

“Auf Wiedersehen Deutschland!” (Até a próxima vez Alemanha!)

Agora é pra valer, só não sei até quando. :-D

Chegamos dia 28/05/2011 (sábado) e no domingo já fomos para nossa moradia temporária em Jundiaí (interior de SP). Voltamos com tudo, inclusive com filho!!! Pois é, o mundo mudou muito desde a nossa vinda pra cá. Quando viemos o “mundo era dos 2″ e agora, olha que fantástico, “o mundo é dos 3″!!! Uhúúú!!! Nós vamos dominar o mundo!!! :-D

Estamos voltando com muitas bagagens pra poder caber tuuudo que adquirimos na Alemanha, menos o Rafinha (rs). Nelas estamos levando todas as sensações que vivemos, as experiências, as memórias, as saudades, as imagens, os sabores, as cores, os cheiros, as formas, os sons, os momentos inesquecíveis e únicos que vivemos durante nosso tempo por lá. Mas, sem dúvida, na maior bagagem levamos o sentimento de superação, de tarefa cumprida, de vitória. Sim, estamos voltando com o sentimento de termos ultrapassado a linha de chegada. :-D

Se estamos felizes!? MUITOOOOOO!!! Mas também estamos sentindo uma certa confusão sobre nossos sentimentos. Hein!? Pois é. Estamos felizes por estarmos voltando para nosso país que, apesar de tudo o que há de ruim, AMAMOS muito e por isso sempre desejamos esse retorno. Principalmente porque estaremos, enfim, mais próximos dos nossos familiares e amigos. Mas, por outro lado, estamos um pouco tristes, pois aqui também fizemos amigos que deixaremos. A parte boa é que uma boa parte deles a gente vai poder aproveitar no Brasil, já que o povo resolveu voltar em peso. Oba! Mas, além disso, também acabamos nos adaptando e nos acostumando com algumas coisas que, admito, irão fazer falta. O bom é que sabemos que tudo aquilo que está nos impulsionando pra voltar irá compensar as coisas boas que deixamos lá. Afinal vivemos a maior parte das nossas vidas sem elas e sempre fomos muito felizes, certo!? :-D

Eu, particularmente, só tenho um receio neste momento. Tenho receio de estar criando falsas expectativas no que diz respeito à familiares e amigos. É uma das coisas que mais me move para voltar, mas tenho medo de ao chegar perceber que ficou uma “lacuna” entre a gente. Principalmente em relação aos amigos. Tenho receio desse tempo fora ter nos afastado, de termos mudado tanto a ponto de não nos sentirmos mais assim tão próximos. Tenho receio de muitos se afastarem por colocarem a gente em um “pedestal” só porque moramos na europa durante alguns anos. Por isso, gostaria de mais uma vez dizer que mudamos sim, mas nossa essência, que é aquilo que nos aproximou algum dia, continua a mesma. Nossos valores continuam os mesmos e continuamos cultivando a simplicidade e humildade como base para nossa vida. Ter morado na europa foi uma ótima experiência, principalmente porque através desta experiência colocamos nossos “pezinhos” no chão e perdemos (se é que algum dia tivemos) aquele maravilhamento que quase todos brasileiros tem quando pensam em europa. Chique? Chique pra mim hoje é poder andar descalça na terra batida, é poder estar perto da família e dos amigos, é poder tomar água de coco geladinha direto do coco, é poder almoçar no domingo com a família fazendo barulho, é estar com amigos bebendo num bar sem conseguir terminar um único tópico por vez (isso quando, de fato, existe algum tópico…rs), é poder fazer guerrinha de mangueira, tomar banho de cachoeira, comer miojo cru no acampamento, apanhar manga do pé e arrancar uma linha da roupa para tirar os fiapos do meio dos dentes. Ser chique, pra mim e para minha família é ser simples.

Enfim, são apenas receios. Medo da frustração. Mas sei que faz parte e hoje sei que só ficarão aqueles amigos que ainda tem alguma “missão” a cumprir junto com a gente. Os outros serão sempre lembrados como bons amigos de outras fases, que participaram de outras “missões” e que foram importantes naquele período. É nisso que acredito hoje. Amigos não deixam de ser amigos jamais, eles simplesmente se fazem presentes em períodos e momentos específicos e, devem sempre ser lembrados com carinho e gratidão.

Em compensação não tenho receio quanto à nossa readaptação, mesmo tendo consciência de que sentiremos falta de algumas coisas, como já escrevi anteriormente. Sim, além de algumas pessoas que conhecemos aqui e que se tornaram muito especiais pra gente, também sentiremos falta de outras coisas como segurança, infra-estrutura, civilidade, organização, cerveja boa (apesar de “quente” rs), festas típicas tipo Oktoberfest, Biergartens, Cafeterias, estrangeiros pra todos os lados (o que nos fazia menos sozinhos…rs), dos parques, das videiras à 10min. de casa caminhando, de dizer que sou brasileira cheia de orgulho e simpatia (rs), dos preços (de quase TUDO), da qualidade dos produtos, do IKEA (uma loja gigaaaaante para comprar TUDO para casa), do Pilum (meu restaurante predileto com o meu garçom predileto…rs), do meu obstetra que é um fofo, do pediatra do Rafa que é um fofo e um gato (rs), das janelas e jardins decorados durante as festividades, da forma objetiva com que os alemães se comunicam e resolvem os problemas, das tortas, das saladas, das invenções alemães que facilitam nosso dia-a-dia, do Kebap (mesmo que já tenha em SP, duvido que é melhor e mais barato do que o daqui…rs), das estações do ano tão bem definidas, das folhas amareladas no outono, dos botões abrindo na primavera, da sensação da neve fazendo cócegas no nariz da gente, da posição geográfica que favoreceu e muito nossas viagens e por ai vai.

Pois é, estando aqui ou lá sempre iremos sentir falta de algo. O que estamos fazendo é escolhendo aquilo que é mais importante pra gente e, hoje, o mais importante para nós é estarmos perto dos nossos familiares e amigos em uma terra onde a gente sinta que “pertence”. Sabemos de todas dificuldades, afinal moramos mais de 25 anos de nossas vidas no Brasil e ambos já moraram na cidade mais caótica que é SP, então não estamos voltando com ilusões e nem falsas expectativas quanto ao que vamos encontrar no quesito “ordem e progresso”. Sabemos que ordem definitivamente não existe e progresso, bem este existe, mas sabemos que ele é leeeento.

Mas os problemas, definitivamente, não nos interessam, afinal não estamos voltando impulsionados pelo que há de pior, mas sim pelo que há de melhor no nosso país. Se tem? Opa! E se tem! O Brasil é calor, é amor, é alegria, é música, é folia, é natureza, é diversidade, é tolerância, é plural, é ritmo, é movimento, é dança, é tropical, é humano. O Brasil é nossa casa que sempre nos recebe de braços abertos para um abraço quente e apertado. E é isso que queremos: ser abraçados calorosamente pelo nosso país e seu povo. E esperamos contar com vocês pra isso. :-D

É isso. Estamos voltando felizes, realizados e gratos à Deus por ter nos dado a oportunidade de viver esta fase das nossas vidas de forma tão intensa e feliz. O saldo é POSITIVO e isso é o mais importante. Não foi, pra mim, uma escolha fácil ter ido pra Alemanha. Não foi um processo fácil nos adaptar (principalmente pra mim). Mas conseguimos! Fizemos amigos (inclusive muitos alemães extremamente especiais), enriqueci meu currículo para aquilo que quero profissionalmente, o Rô adquiriu mais experiência internacional na área dele, amadurecemos muito, ampliamos nossos horizontes, revisamos alguns pontos de vista, mudamos nossos referenciais, fizemos o que mais amamos que é viajar muito, festejamos muito, bebemos muito, namoramos muito, tivemos o maior presente das nossas vidas aqui (o Rafinha!), VIVEMOS muito e é isso que vai ficar na nossa memória de Alemanha. Enfim, como diria o Robertão: “Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”. :-D

No momento temos tanta coisa pra resolver que nem dá tempo de relatar tudo como eu gostaria, mas em breve vou escrever um post sobre as primeiras impressões, sejam elas boas ou ruins. Além disso, pretendo em breve voltar a escrever mais no blog e sei que assunto não vai faltar. Pois é, parece que minha inspiração está voltando. É verdade! Estamos vivendo tantas situações estressantes ao mesmo tempo, mas pelo simples fato de estar aqui com “meus homens” me sinto TÃO FELIZ! Aaaaahhh!!! :-D

Pra completar só falta encontrarmos um cantinho nosso e reencontrar todos nossos familiares e amigos com muuuita calma. Pois é. Essa é a parte boa de não estarmos por aqui de férias: temos tempo! :-D

[pinit count="vertical"]

14 Comentários para "FESTA – De volta ao Brasil!"

  1. Mi disse:

    Como eh bom voltar pra casa! Onde quer que ela seja ;-) eu nao teria receio da familia e amigos, mas sim da minha readaptação hehe ja virei alemã demais! Bjs e um otimo recomeço por ai!

  2. juana disse:

    Se cuida menina, estou doida para conhecer pessoalmente Rafa, mais tranquila, tranquila, se organize, sei como são estas mudanças, e ainda de país, pouco a pouco tudo entra nos eixos e reencontras todo mundo…e tua vida continuará cheia de emoções! Beijos para os três.

  3. joao disse:

    Oi, Maira.
    Adoro ler suas cronicas.Ver seus pontos de vista,a alegria de voces e agora esse cidadao chamado Rafa.
    Legal.
    Sejam bem vindos ao torrão natal.
    Não deixe de escrever e nem de se comunicar com agente.
    Abraço em todos voces..
    joao, de Fortaleza, Ceará.

  4. Anamaria disse:

    Maira, cada vez que entro no teu blog e vejo que o post está “gigante”, fico super feliz! A maneira como escreves é muito divertida e quando vejo, o post infelizmente já chegou ao fim e fico querendo mais! =)
    Estar de volta deve ser realmente incrível! Acho que quando chegar a minha hora (prevista pra outubro) vai ser um misto de medo e alegria, mas a verdade é que estou contando os dias! Fico torcendo pra que dê tudo certo e que sejam ainda mais felizes nesta nova etapa, agora com o reforço do filhote!!
    Beijos!

  5. Débora disse:

    Nossa, que coisa boa ler um post teu depois de tanto tempo!
    Descobri seu blog há poucos meses (+- 2) e fiquei apaixonada! Adorei o seu modo de escrever, a sua sinceridade, humildade e senso de humor ao falar sobre como é se adaptar a um novo modo de vida!
    Com certeza, seu blog se tornou uma fonte de informações que muitas vezes senti falta… afinal não queria só saber que a Alemanha é organizada e talz… tu conseguiu sair do estereótipo que todos conhecem e apresentar a “intimidade” da vida na Alemanha e, por isso, te parabenizo!
    Tenho planos de estudar aí e, com certeza, teu blog me conquistou (até sinto como se te conhecesse hehehe)!
    Fiquei feliz que tu continuará escrevendo ;)
    Tudo de bom pra ti e pra tua família tão linda! E que venham novas conquistas e alegrias…
    Bjos

  6. Patricia Sack disse:

    Oi, Maira!
    Te acompanhei no blog desde que vim pra Deutschland e quero que vc saiba que seu blog fez (e ainda ) faz muita diferenca na minha vida.
    Fica um tiquinho de tristeza de saber que vc nao esta mais por aqui (que possessividade feia, ne!), mas ao mesmo tempo, so de imaginar que o vcs 3 estarao desfrutando dessa instituicao maluca e apaixonante ” familia” (na bagunca dos almocos , aniversarios, natal, etc), dos barzinhos tocando MPB, das sorveterias self service, dos rodizios de pizza, pastel, caldo cana e coxinha da feira, toda essa tristeza diminui (ainda mais que vc disse que esta inspiradissima!).
    Gostaria de te dizer que foi uma honra poder acompanhar os ” relatos e retratos” da aventura por aqui e te desejo o melhor nessa nova etapa.
    Jundiai eh uma cidade de interior, muito gostosa… clima quente, gente bacana, perto de SP e da praia e etc… Sou de Sorocaba ( que fica uns 100Km de Jundiai) e conheco um pouquinho.
    Que Papai do ceu continue abencoando vcs e seja rindo ou chorando, continue sendo sempre “Maira Massinha”.
    Ah! E nao esqueca: O segundo (filho) eh melhor ainda!!! (Brincadeirinha! Sem pressao, mas que eh verdade, isso eh… se forem 2 meninos entao,ta feita!)
    Mais uma vez, felicidades e que vcs tenham sempre muitos relatos e retratos !!!
    Forte abraco,
    Patricia Sack

    Forte abraco,
    Patricia Sack

  7. Helena disse:

    Olá! Há algum tempo que sigo o teu blog. Encontrei-o porque eu e o meu namorado decidimos ir para Stuttgart no início do próximo ano, logo tenho pesquisado muito acerca da cidade e de relatos de pessoas que lá estão.
    Somos portugueses, logo a mudança seria um bocadinho mais facilitada que a tua, mas mesmo assim tenho MUITO medo de ir para um novo país sem conhecer a língua e sem saber se vou sequer conseguir arranjar trabalho sem falar o alemão. Pior, o meu namorado também não fala alemão.
    O facto é que queremos emigrar, não só para melhorar a vida financeiramente, mas porque achamos que precisamos de desafios profissionais (estamos ambos na área das tecnologias informáticas).
    O teu blog tem sido uma viagem virtual sensacional. Muitas vezes quando o pânico bate à porta leio um bocadinho dos teus divertidos relatos.
    Só hoje é que percebi que já não estavas Em Estugarda :( Espero que tenha sido pelo melhor e que estejas a adorar estar no Brasil. Tudo de bom!

  8. Angela Oliveira disse:

    Seja Bem Vinda Maira. Apesar de não ser o melhor país do mundo, o Brasil ainda vale a pena. Logo logo, vcs encontrarão um lugar para chamar de seu….Beijos

  9. Lu Seixas disse:

    Oi Maira!

    Meu nome e Luciana, achei seu perfil no XING e me itneressei muito pelo seu blog. QUE LINDA a sua familia e LINDA a sua hitoria!!!! BEM VINDA WIEDER no brasil!!!! Moro atualmente em Stuttgart e tbm estudei na FOC, mas fiz farmacia e bioquimica!!!!!

    Confesso que chorei bastante com esse seu texto sobre a volta. O medo da frustracao parece sempree star presente, nao e mesmo??? Estou aqui ha 4 meses e ate hoje choro muito de saudades e medo do futuro.

    Atualmente tbm frequento o ifa e tbm procuro emprego. Vc saberia me dizer se caso eu arrume um emprego aqui, com contrato eu consigo a permissao para trabalho?

    Fiquei lendo seu blog por horas e me senti um pouquinho intima. Vc escreve muito bem e seus posts sao MUITO esclarecedores!

    PARABENS PELO BLOG
    BOA SORTE NO BRASIL NOVAMENTE
    PARABENS PELA FAMILIA!!!!!

  10. Mirian disse:

    Que MA-RA-VI-LHA, Maira! Estou feliz por vcs, que pena que fui descobrir o seu blog só hoje 06-07-2011. Espero em breve tomar o mesmo rumo que vcs, retornar definitivamente ao nosso amado Brasil. Li algumas coisas que vc escreveu, e me emocionei muito, vejo a vida na alemanha, assim como vc. Mas pode ter certeza que ganhou uma admiradora, sempre que puder quero dar uma lida no seu Blog. Beijos e muitas felicidades para o filhao, o maridao e para vc.

  11. Meire Bagoli disse:

    Amei as palavras que você escreveu.
    Quando resolvi voltar foi por tudo que você falou.
    Desde que eu morava na Alemanha que eu acompanho o seu blog. Se precisar de algo estou por aqui. E nunca vou esquecer as dicas que você me deu sobre Malta, um dia ainda vou conhecer. Beijos

  12. Mariane disse:

    Lindo o que vc escreveu. Boa sorte. A esperança de um país melhor é o que nos move no Brasil.

  13. Samira disse:

    Olá!!! Me chamo Samira e me identifiquei muito com muitas coisas que você escreveu! Me mudei pra Alemanha em feveireiro, e é reconfortante saber que outras pessoas sentiram o mesmo que eu estou sentindo, mas que mesmo assim continuaram lutando, e voltaram mais vitoriosos pra casa!!! Além disso, também moro em Reutlingen, e estou nesse processo para estudar Farmácia em Tübingen! Parabéns pela sinceridade e pela linda família! Sejam felizes no Brasil! Beijos da Alemanha =D

  14. Roselene disse:

    OI Maira descobri este blog e nao fico um dia sem visitar. Moro aqui na Alemanha e adoraria me comunicar com voce. Te desejo tudo de bom!
    Beijos.

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório