Day by day

Stuttgart, 10 de julho de 2010

Dia 8 de julho de 2010, tivemos a confirmação final de que realmente estamos grávidos. Hoje estou com 7 semanas de gestação.

Decidimos de supetão e desde o comecinho comecei a observar meu corpo e percebi que já tinham mudanças e, mesmo antes do atraso do meu ciclo, já sabia que estava grávida. Sim, também tem um sexto sentido na jogada, mas meu corpo realmente mostrava sinais. Deixamos rolar. Fiz um esforço faraônico pra não pensar em nada até ter certeza. Reduzi o alcool (afff…até parece que era alcólatra…), reduzi o café e comecei a me alimentar melhor (na verdade comecei a me alimentar, pois meu problema é que não comia nem o mínimo suficiente). Depois de 2 semanas de atraso decidimos fazer o teste de farmácia, pois neste ponto a confiabilidade é de realmente 99% segundo o fabricante. Fiz o teste Clearblue sábado bem cedinho, pois não consegui dormir de ansiedade e, batata: “Schwanger” (Grávida). Na hora que li foi um sentimento engraçado, pois eu esperava que eu pulasse, gritasse, chorasse, mas não, fiquei absurdamente feliz, mas com uma paz que não me pertence. E, na verdade, acho que a ficha ainda não tinha caído completamente. :-D

Depois da confirmação do teste de farmácia, marquei o médico para o dia 08 de julho. Meu ginecologista é um senhor húngaro muito fofo com o qual já me consultei umas 3 vezes e que tem simplesmente 30 anos de experiência. O consultório fica em outra cidade, mas vale a pena o deslocamento. O Rô foi comigo. Chegando lá a  assistente (super jovem e um doce de pessoa!) me fez várias perguntas, tirou meu sangue e depois fiquei lá ansiosa esperando na sala de espera. Quando entrei na sala do médico, fiquei lá na posição “frango assado” e ele colocou um equipamento com uma luz direcionada para a “dita” que inclusive deu uma esquentada na bichinha (rs) e logo me disse: “Sra. Engelmann meus parabéns, a senhora está realmente esperando um bebê”. E eu confusa perguntei: “Como assim? Como pode saber assim tão rápido?”. Ai ele explicou que o meu cólo do útero estava rosa e isso é sinal inconfundível de gravidez, pois quando a mulher não está gravida ele é vermelho. Se eu soubesse que era tão fácil, tinha pedido pro Rô olhar com uma lanterna. :-D

Depois ele deu umas apalpadas e por último fez a ultrassonografia. Ai ele me mostrou: “Olha aqui seu bebê!”. E eu fiquei com aquela cara de paisagem e perguntei pra ele: “Como pode saber que ai tem um bebê? Eu não tô vendo nada.” Ai ele, óbvio, respondeu: “É que tenho muuuuitos anos de experiência, então você tem que acreditar em mim.” Só lamento por ele ser meu médico, pois o que ele mais vai ouvir é “Por quê!? Como!? Hein!?”

Ai me mostrou o tamanho de não sei o quê (que deve ser o útero) e o tamanho de não sei o que lá (que é tipo uma estrutura embrionária). Sim, porque ele estava explicando tudo em alemão e agora eu preciso procurar o vocabulário na internet pra entender do que falaremos nos próximos nove meses. Mas o mais importante entendi, ou seja, o bebê está se desenvolvendo no ambiente mais favorável à uma gestação de sucesso, está do tamanho que deveria estar neste período e tudo está favorável para uma gestação saudável. Na hora que ele falou isso dei uma choradinha, pois acompanhei muitas gestaãoes complicadas por aqui e estava com medo de tudo. Na verdade, acho que toda grávida deve ficar com receio de alguma coisa não ser como deseja e etc. É um sentimento estranho, mas acho que normal por causa do nível de importância deste momento e também do nível de responsabilidade que adquirimos por uma vida além da nossa. Enfim, agradeci muito à Deus por estar tudo bem com nosso feijãozinho. Aliás, nosso feijão que, segundo o pai, é a cara dele. :-D

A única coisa que o médico me receitou foi ácido fólico pra evitar má formação e coisa e tal do bebê e disse que uma gravidez nessa época do ano é muito mais tranquila, pois como está calor ingerimos naturalmente mais líquido e comemos muito mais salada, legumes e frutas. Além disso, eu disse pra ele que não vou ter que mudar quase nada na minha dieta, pois é exatamente isso que costumo comer.

No final da consulta ele me mostrou o coraçãozinho do feijao batendo. Tão fofo!!!! Acho que foi ali que a ficha realmente caiu, pois a hora que me mostrou isso, ele disse: “Sim, seu bebê já tem um coração e também uma alma.” Ai, até arrepia! É nessa hora que você tem noção da responsabilidade que está nas suas mãos, pois é uma vida que está gerando. Sim, ser responsável pela nossa própria vida já é difícil (ainda mais uma vida como a minha…rs), imagina por duas. Só sendo mãe pra entender…

Após a consulta, veio a certeza absolutissíma. Ficamos muuuuuito felizes, mas como sempre em paz. O Rô está todo atencioso e cuidadoso, apesar de já estar preparado para aguentar minha chatisse e minhas crises hormonais. :-D

A próxima consulta é daqui há duas semanas, dia 23/07 e então talvez já veremos algo mais.

Eu estou me sentindo bem. Desde o começo me sinto um pouco mais cansada que o normal e nas primeiras semanas estava dormindo inacreditavelmente muito fácil. Agora já não estou dormindo tão bem, pois está muito calor aqui e minha garganta está secando muito rápido. De vez em quando tenho uns enjoos muito fracos, sendo que o mais forte foi um dia pela manhã com o cheiro do pão-de-queijo que o Rô fez. Eu amo pão-de-queijo, mas o cheiro realmente me embrulhou o estômago. Hoje também comecei a enjoar quando estava comendo cereal, mas ai decidi comer em pé e não é que funcionou (rs)! Outra coisa estranhissíma é que não consigo mais tomar café que eu simplesmente amo e não podia ficar um dia sem. Segundo minha mãe é porque eu sempre tomei tanto café que o bichinho teve overdose de cafeína mesmo sendo apenas um feijãozinho. :-D

A única coisa que estou com vontade de comer é um chocolate que amo que se chama “Mon Cherry”, mas essa vontade é eterna e acho que não tem nada a ver com a gravidez. Eles tiraram esse chocolate das prateleiras agora, pois com esse calor ele derrete. O problema é que apesar de querer muito ele, só ontem conversando com umas amigas é que me toquei que não posso comê-lo, pois o recheio dele é de licor de cereja e é super forte. Azarada até a tampa!

Tudo está maravilhoso e a alegria de estar gerando um serzinho é indescritívelmente maravilhosa. De triste só existe a distância e com ela as saudades de todos vocês. Sim, temos muitos amigos aqui, mas não é a mesma coisa e vocês sabem disso. Faz uma falta danada não poder contar pessoalmente e sentir aquele abraço apertado cheio de amor e desejos de alegria. Vou tentar suprir isso com as pessoas maravilhosas que conhecemos aqui, mas em outubro quero agarrar cada um de vocês e não soltar mais. Apesar que abraçar de lado vai ser meio desconfortável… rs…

Enfim, agora só penso em viver cada dia intensamente com muita serenidade e alegria e em breve estaremos ai pra dividir isso tudo ao vivo e à cores com vocês.

[pinit count="vertical"]

4 Comentários para "Stuttgart, 10 de julho de 2010"

  1. Juana disse:

    Quanta emoção! Sei que cada pessoa tem um grau de evolução para descrever cada passo da sua vida, para descrever suas emoções, seus sentimentos,para realmente ser verdadeiros consigo mesmo…Estou lendo o teu depoimento na hora que como a maçã que Jamila me trouxe da Argentina, chegou ontém, quando me entrgou me diz “mãe, eis a maçã que peguei de sobremesa no refeitorio da faculdade, lembrei de vc”, e leio isto, eis minha querida que queremos como mãe que lembrem as coisas boas, desde esse instante que descobriste o feijãozinho, sei que vocês serão ótimos pais…muito equilíbrio nessa vidinha agitada ahi, fiquem com Deus, parabéns!!! beijossss!!

    • Maira disse:

      @Juana: vc sempre me emocionante com a sua forma de mostrar as coisas… linda… bjks e obrigada por estar sempre “por perto”!

  2. Haline disse:

    Mas que boa notícia!! Parabéns!! Curta cada momento de sua gravidez, é tudo muito mágico (tirando os enjôos) e especial.
    Adorei a parte da lanterna, hehehe.
    Bjos

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório