Budapeste

HUNGRIA – Budapeste (Inverno)

Foi só deixar passar o Natal pra pegarmos o mochilao e pé na estrada, porque a vida é curta, mas o desconhecido é magnético, atrai, puxa e nos leva longe. Tô numa inspiracao que nao cabe em mim! (((-:

Dessa vez o destino foi a Hungria, mais especificadamente sua capital Budapeste. A Hungria faz parte do leste europeu, ou seja, aquela europa que muitos esquecem que existe e que é, pra mim, a parte mais interessante desse continente. A Hungria (em húngaro, Magyarország), oficialmente República da Hungria (Magyar Köztársaság), é um país sem saída para o mar na planície da Panônia, na Europa Central. Faz fronteira com Áustria, Eslováquia, Romênia, Ucrânia, Sérvia, Croácia e Eslovênia. Sua capital é a cidade de Budapeste, a maior do país. A Hungria é membro da OCDE, OTAN, UE e do Grupo de Visegrád.

.

* LÍNGUA *

Sua língua oficial é o húngaro, uma língua interessante, bem sonora (me lembra a sonoridade do italiano), mas, pra mim, TOTALMENTE incompreensível! Pois é, existem várias línguas “estranhas” que trazem algumas palavras derivadas do latim, ou seja, até rola de imaginar o que é, mas no húngaro quase nao vi palavras derivadas do nosso amado latim. É uma língua completamente diferente de tudo que já vi, mas dizem que o finlandês é muito parecido. E saber isso é sim importante, pois assim se eu for pra Finlândia um dia já vou sabendo que também nao vou entender bulhufas. (((-:

.

* BREVE HISTÓRIA PARA LEIGOS COMO EU *

- HUNGRIA -

A Hungria é mais um daqueles países que viveu o período chamado por especialistas como eu de ”Orgia Territorial do Velho Mundo”, isto é, um período de muito troca-troca, um entrando no território do outro, roubando o território do outro, de repente devolvendo, copulando com mulheres de territórios alheios, misturando todos os genes e assim sucessivamente. Seu povo mesmo eram os “magiares” (por isso que o nome húngaro para o país nao é Hungria e sim Magyar), que expulsaram os eslavos e germânicos (mais conhecidos como “alencares”…rs) dominando a área. Depois é a vez da turcaiada invadir lá pelas maos dos entao “turco-otomanos”, mas depois o império dos Habsburgo acabou com a festa destes, dominando tudo também.

Esse país sofreu muito na Segunda Guerra Mundial, mas foi um dos mais valentes na resistência contra os alemaes. O conflito em Budapeste durou 100 dias, ou seja, muito mais do que em qualquer lugar. Além disso, a Hungria também foi o primeiro país a indenizar os judeus que sobreviveram ao Holocausto, assumindo assim a responsabilidade junto ao regime Nazista da Segunda Guerra. Pois é, na Segunda Guerra Mundial os húngaros se uniram à Alemanha e mais tarde a Hungria foi ocupada pela ex-Uniao Soviética e deixou o nazismo pra viver no regime do socialismo. E entao, somente em 1956 é que esse país comeca a marchar em busca da democracia, sendo que esta só se concretiza após grandes manifestacoes populares em Budapeste em torno de 1990. E, para garantir um final feliz ou nao, em 2004 a Hungria integra a Uniao Européia, demonstrando estar totalmente inserida no contexto democrático mundial.

- BUDAPESTE -

A cidade de Budapeste é formada pela uniao de Buda e Peste, cada uma de um lado do rio Danúbio. No lado oeste está Buda, onde fica o morro do castelo com um monte de prédios históricos e bonitos (só nao tem um castelo…rs). No lado leste está Peste, que concentra a maioria dos estabelecimentos comerciais, além de tantos outros prédios e parques. Oficialmente unidas desde 1873 as duas formam a cidade que ficou conhecida como Rainha do Danúbio. Budapeste foi fundada em 17 de novembro de 1873 com a fusão das cidades de Buda e Ôbuda com Peste. Seus habitantes chamam-se budapestinos.

.

* TURISTANDO EM BUDAPESTE  (25 a 29 de Dezembro de 2009) *

Voamos de Stuttgart à Budapeste no meio da tarde. Chemagos lá umas 16:30h e já estava bem escuro (em Budapeste, os dias no inverno escurecem lá pelas 15:30 horas). Quando chegamos estava chovendo muito, o que deu um certo desânimo, afinal passear com frio e chuva ninguém merece, né!? Maaas, como a gente “se comportou” durante o ano, o Papai Noel nos deu dias MARAVILHOSOS de presente! (((-:

As primeiras impressoes foram ótimas, mas ao mesmo tempo preocupantes. Tá, explico. As pessoas que encontramos foram, em geral, muito simpáticas (lógico que tivemos que lidar com certos ogros também, mas até ai isso é fichinha…rs). A parte preocupante foi por causa da comunicacao mesmo, afinal nao dava pra entender NADICA e, dificilmente encontramos placas com informaçoes em inglês.

Chegamos ao aeroporto e, de lá, tínhamos que pegar um ônibus para chegar até a estacao de trem e entao pegar um trem para chegar até próximo ao hostel onde ficariamos hospedados. Fomos pegar o busao com aquela cara de “será que é aqui mesmo”, mas, no fim, descobrimos que era e ficamos lá esperando. Chegou o busao velhaaaaço, subimos e perguntamos ao motorista como faríamos pra comprar o ticket, foi entao que o motorista simplesmente acenou com a mao como dizendo: “Relaxa, entra e fique à vontade.” Ficamos confusos, mas logo atrás da gente entraram outros dois “aparentemente” turistas e o motorista também mandou eles entrarem sem pagar. Bom, entramos e sentamos rindo à toa, afinal uma carona dessas aquela hora, naquela escuridao e tendo que entender aquela língua, caiu como uma luva. Mas, chegando à estaçao de trem, o “trem” danou de vez, literalmente. Nao tinha NADA em inglês e os poucos funcionários que encontramos nao falavam inglês também. A única ajuda que encontramos foi de uma japa perdida que sabia falar alemao, ou seja, quando você menos espera percebe que o alemao pode ser mais útil pra você na europa do que o inglês. Pode acreditar! Enfim, JURO que tentamos comprar o ticket pro trem, mas nao rolou e decidimos pegar o trem e “pagar pra ver”, ou seja, fomos sem pagar mesmo e fomos assim felizes até o final do trajeto.

.

* HOSPEDAGEM *

Ficamos hospedados todos os dias em um tipo de apartamento super arrumadinho e por um preco beeem camarada. Foi só chegando lá que descobrimos que pagamos MUITO barato reservando pela internet, ou seja, procurem SEMPRE que possível reservar pela net que sai absurdamente mais barato. Vai por mim! O apê nao ficava na regiao central, mas numa regiao super bem localizada e de fácil acesso pra todos os lados. Indico!

.

* OS HÚNGAROS *

Sobre as pessoas, nada de impressionante, afinal nós nos parecemos muito com eles: morenos, baixinhos e, em geral, muito alegres e simpáticos. (((-:

.

* BANHOS TERMAIS *

1,2,5) Széchenyi Gyógyfürdö: http://www.spasbudapest.com/furdo.php?idx=14

3,4) Lukas Gyógyfürdö: http://www.spasbudapest.com/furdo.php?idx=7

6) Gellért Gyógyfürdö: http://www.gellertbath.com/

7) Rudas Gyógyfürdö és Uszoda: http://www.spasbudapest.com/furdo.php?idx=13

Uma das coisas mais famosas em Budapeste sao seus aprox. 50 banhos termais espalhados por toda cidade. Estes banhos em águas termais e medicinais sao oferecidos há mais de 2 mil anos atrás e, até onde sei, sao resultado da influência do periodo de dominacao do império turco-otomano na regiao. Isso mesmo: esses sao os chamados “banhos turcos”, embora sejam oferecidos também na Hungria.

É LÓGICO que nós pagamos pra ver e PELOAMORDEDEUS se for pra Budapeste nao deixe de ir em um! Como diz meu dignissímo marido: “Que prazer!” (((-:

Nós queríamos ir em um beeeem local, ou seja, com a menor quantidade possível de turistas. A primeira opcao que vimos foi o banho mais antigo da cidade, o “Rudas” (foto 7). Decidimos ir porque vimos que era o mais antigo e o prédio onde ficava estava com cara de “aqui nao entra turista” (rs). Entramos e vimos que estava relativamente tranquilo, entao era só fazer o básico: pegar informacoes e comprar o ticket. Básico? Afff… Tinha uma tabela de precos grudada na parede, mas TUDO em Húngaro. A única coisa clara pra mim ali é que era PROIBIDO TIRAR FOTOS E FILMAR, o que é totalmente compreensível. De repente olhei em volta (perdida total, beirando o desespero linguistico) e percebi que só tinha eu e as caixas de mulher naquele lugar. Enfim, podia ser coincidência. Pegamos uma fila pequena e quando chegamos no caixa a surpresa: só era permitido homem entrar naquele banho. Pois é, dancei. Nao me perguntem o por quê, só sei que foi assim. Tinham nos dito que esse banho uma vez realmente proibiu mulheres de entrar, mas também tinham dito que isso tinha mudado e que agora tava tudo liberado.  Enfim, vai ver que a mulherada estava deixando os véinhos muito doidos. (((-:

Mas, gracas à nossa sorte de sempre, um cara que estava na fila ouviu a moca do caixa nos “dispensando” indiretamente, viu nossa cara de “Hã?” e nos indicou um outro banho onde era o mesmo preco e onder era permitida a entrada de homens e mulheres. E lá fomos nós, com uma vontade de entrar naqueles banhos que vocês nao fazem idéia! Pois é, quanto mais difícil, “mais melhor de bão”. (((-:

O banho indicado foi o Lukas (fotos 3,4). Era relativamente perto do Rudas, mas acho que por causa do nosso cansaco e ansiedade parecia que nao ia chegar nunca. Chegando lá comecou a sessao “Hein?”. Pois é, NADA em inglês de novo, mas pelo menos a caixa sabia falar um mínimo de inglês. O problema foi quando ela perguntou se queriamos um ticket para banho normal ou com cabine. O Rô perguntou qual era a diferenca e a mulher já ia se enrolar, quando mais uma vez achamos um anjo na fila que explicou pra gente em inglês a diferenca e ai pudemos fazer a melhor escolha: com cabine. A diferenca é a seguinte: com cabine significa que você vai ter uma cabine que será trancada com suas coisas dentro para sua seguranca e sem cabine significa que você terá que ficar andando com suas coisas pra cima e pra baixo e terá que deixá-las penduradas enquanto for ao banho sem ter seguranca nenhuma. O preco nao difere muito, ou seja, vale a pena.

Quando você entra nos lugares onde tem esses banhos sente um cheiro absurdo de minerais/enxofre e etc. No comeco é meio estranho e até incômodo, mas depois você nao sente mais nada, literalmente. Você fica tao confuso tentando se comunicar lá que o cheiro se torna apenas um acompanhamento. Sério! Esse banho é de ótima qualidade, mas nao tem infra-estrutura turística (exatamente como queríamos!), ou seja, o pessoal nao fala inglês, nao existem indicacoes em inglês e ninguém fica te paparicando. Mas o legal é que eles se esforcam muito pra que você os entenda e se falar que é brasileiro eles só faltam te abracar. (((-:

Bom, passado todo estresse de comunicacao foi hora do VERDADEIRO PRAZER. Jesusavemariajosemoises! Eu PRECISO ir mais vezes em um banho medicinal daqueles! Lá tem diversos banhos, sendo que a diferenca de um para o outro é a temperatura, os tipos de sais e a concentracao dos sais. Tem banho gelado, banho à 24°C, à 32°C e à 40°C (meu predileto). Além disso, tem dois tipos de sauna que vimos e entramos: seca e úmida (nao esqueça de levar a toalha para cobrir o assento). Tem também as piscinas aquecidas à ceu aberto. Achei um barato, pois estava um frio lascado e o choque térmico de entrar e sair da piscina realmente te dá um “acorda leao”. Além disso, na piscina que ficamos mais tempo tinha um lugar que você era levado por uma correnteza artificial e ficava rodando, rodando (foto 3)… E tinha também um determinado momento (de tantos em tantos minutos) que de repente a piscina toda virava uma grande hidromassagem e ai era só garantir seu lugar e desfrutar. (((-:

Enfim… “que prazer!!!!” (((-:

DICA: leve duas toalhas (uma pra se secar e uma pra sauna), pente (secador tem lá e nao precisa pagar pra usar), saída de banho (ou jogue a toalha por cima e tá beleza) e chinelos havaianas (Marketing é tudo!). Se quiser tomar banho lá, também tá incluso no preco. Tem muita gente que leva toca pra entrar nas piscinas também, mas nao é obrigatório. Nao sei se lá tem roupao e chinelo pra alugar, mas sei que nos banhos mais “chiquetê” (turísticos) tem sim.

.

* KARAOKÊ: PROGRAMA DE LOCAIS *

Saímos pra ir em uma balada rock’n roll, mas por obra do destino e de um segurança brutamontes acabamos em outra, MUITO MELHOR!

O Rô viu numa revista uma matéria falando de um bar com música ao vivo que ficava dentro de um shopping de Budapeste. Nos arrumamos e lá fomos nós para o inesperado. Chegando na balada, vimos algumas pessoas sentadas do lado de dentro e resolvemos entrar, mas eis que me vem um “guarda-roupa” gigante na nossa direcao, ou melhor, nos empurrando e dizendo “Blablablabla” (Traducao: Sai fora daqui!). Foi horrível, pois ele nos tratou como se fossemos marginais e olha que nesse dia a gente até que estava arrumadinho (aposto que se eu estivesse com minha camisa e gorrinho da Gavioes ele nao ia se meter a besta! Ré!). Bom, no fim saímos chateados e fulos da vida. Do lado de fora vimos uma menina controlando a entrada e ai o Rô foi lá fazer a reclamacao. A menina foi super simpática e falou pra gente entrar, mas nao estávamos mais no pique e se eu voltasse lá ia voar no pescoco do ogro. Humpf…

Enfim, saímos de lá meio sem destino e até mesmo desanimados com o que aconteceu. Pegamos o trem pra voltar pro apê e quando voltamos vimos tipo um barzinho do outro lado da rua e decidimos ver “de qualé”. Só quando entramos é que vimos que se tratava de um karaokê lotado de locais!!!! Era tudo que estavamos procurando: um lugar onde só vai local. Um olhou pra cara do outro, sorrimos e mal deu tempo pra comemorar já estávamos dividindo a mesa com um casal bem style e super simpático. Pena que nao deu pra tirar foto deles. )))-:

O mais impressionante é que a maioria das músicas eram húngaras mesmo e uma delícia de ouvir! Até reggae em húngaro a gente ouviu, é mole!? (((-:

Bom, já que estava ali rodeada de húngaros decidi beber o que todos estavam bebendo: o UNIKUM. Essa é uma bebida típica húngara, feita com mais de 40 tipos diferentes de planta. O gosto? Putz, já bebeu “Fernet”? Isso, isso mesmo: um trem ruim pra daná! Mas até que dá pra beber e dizem os húngaros que é um dos melhores remédios pra curar ressaca. (((-:

 

 

 

.

* CAFÉ COLONIAL NA CAFETERIA DO HOTEL GELLÉRT *

Quem me conhece sabe que de frescura eu só tenho duas coisas: perfume e cafeteria. AMO! Pro resto nao me incomodo muito nao, mas perfume e cafeteria tem que ter o “tchan” e o preco nao é o ponto mais importante, o que importa é a atmosfera do local, os sabores , as cores e cias, claro. AMO!

Dentro do Hotel Géllert tem uma cafeteria FANTÁSTICA, daquelas bem coloniais e com bolos/tortas dos deuses. O preco, como já dito, nao é lá muito convidativo, por isso procure saber só na hora de pagar pra pelo menos poder saborear sem doer no bolso. (((-:

.

* CAFÉ CULT NO KATAPULT *

Saindo do estilo colonial para o cult. Aliás, tenho que admitir que os cafés “cult” fazem mais meu estilo do que os coloniais e esse, particularmente, é fantástico! Um conceito completamente inovador, criativo e único. Cores, meia luz, artesanato, café com leite e meu amor do meu lado me dizendo “Sabe que te amo, né véia?”. Me diz: pra que mais!?!?! (((-:

 

 

 

 

 

.

* NAGY VASARCSARNOK (MERCADO MUNICIPAL DE BUDAPESTE) *

Passear no Mercado Municipal de Budapeste é, sem dúvida, um dos passeios mais interessantes nessa cidade. É gigante e tem uma variedade de produtos, artesanatos e comidas de deixar qualquer turista tonto, pobre e gordo. Olha a cara de alegria do mineiro na foto acima! (((-:

Aliás, falando em foto, olha que light o café-da-manha dos caras. Vai um torresminho com pao ai, vai!? Urgh!

Essa cena foi a mais impressionante no mercadao. Como se já nao bastasse o que fizeram com os “3 Porquinhos”, olha o estilo dos vendedores. O da frente quando me viu fazendo a foto, comecou a fazer pose. Figuraça demais!

 

Se você gosta de pimenta, seu lugar é aqui! Jesus, nunca vi tanta pimenta exposta em um mercado como nesse. Ah! Outra coisa típica na Hungria é o patê de fígado de ganso (foto esq-embaixo). Teve um dia que fomos tomar café em uma cafeteria e tinha um monte de canapés super bonitinhos, ai o Rô pediu dois que pareciam estar cobertos com patê de atum. Pois é, triste engano, pois era o tal do patê de fígado de ganso. Bom nao deve ser, pois o Rô engoliu sem mastigar e depois disse que nao foi lá muito agradável a experiência. (((-:

Se quiser comprar lembrancinhas, faca isso nesse Mercadao, pois aqui você vai encontrar muitas opcoes e bem mais baratas do que nos lugares badalados. Mas fique atento, porque infelizmente hoje em dia tem muita lembrancinha que nao é feita localmente nao, ou seja, tuuuuudo “Made in China”. Pois é, foi-se o tempo em que se comprava produtos produzidos artesanalmente no local. )))-:

 

E o Brasil tinha que pintar na área, só pra variar. Quem disse que nao temos motivos pra ter orgulho de ser brasileiro: o nosso café é imbatível e desejado por todos! (((-:

E, pra fechar, a verdadeira e legítima sopa húngara de “Goulash”, num restaurante FOFO dentro do Mercado Municipal. Tinha até um cara tocando música húngara no violino pra gente, mas é melhor nao olhar muito senao eles vem pedir gorjeta e vocês sabem que eu sou uma mera estudante, né!? (((-:

.

* FISCHERMEN´S BASTION (ANTIGO MERCADO DE PEIXES)  *

 .

* MONUMENTO À LIBERTACAO *

Essa estátua fica no alto do morro Géllert, bem ao lado do Hotel de mesmo nome, no lado de Peste. Este lugar oferece uma vista bem legal da cidade.

.

* BUNKER – MEMÓRIAS DO NAZISMO *

Ainda no morro Gellert encontra-se a citadella, uma espécie de museu, que abriga um antigo bunker usado na segunda guerra mundial, além de diversos painéis sobre a história da cidade e do país.

Esse bunker me deu calafrios. Toda vez que vejo exposicoes/filmes/documentários sobre guerra me pergunto: “Por quê?”. Sei, sei que tem mil explicacoes, mas nenhuma delas faz sentido pra mim, humanamente falando. E o mais impressionante sao, sem dúvida, as fotos desses períodos. Eu consigo sentir, de alguma forma, o que as pessoas estavam sentindo naquele momento. Agora, por ex., só de escrever tentando descrever esses sentimentos comeco a chorar, pois me lembro dos rostos nessas fotos. Me lembro que muito sofreram e que muitos ainda sofrem pelo que aconteceu. Tristeza eterna.

 

.

* BALADA: OLD MAN´S PUB *

Budapeste tem uma vida noturna agitada, com alternativas para todos os gostos. Entao nao perdemos tempo!

Próxima parada, ops, balada: Old Man´s Pub. O Pub é maravilhoso e a música que ouvimos ali foi Rock n´Roll demais! A banda era formada por 6 tiozoes, e os caras arrebentaram no rock’n roll e blues. Sensacional também foi ouvir os caras cantando blues em húngaro!! E o melhor, dentro da média ali éramos extremamente jovens!!!! Pois é, só se sente velho quem nao muda os referenciais. (((-:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=q5u7L2L03SM&feature=youtube_gdata]

.

* ÓPERA MUNICIPAL *

.

* PARLAMENTO HÚNGARO *

O Parlamento Húngaro é, sem dúvida, um espetáculo à parte em Budapeste. Nao só por ser um dos maiores do mundo, mas porque é realmente lindo e sua localizacao à beira do Rio Danúbio também tem seu charme. O melhor horário para tirar fotos dele é próximo ao horário do pôr do Sol. FANTÁSTICO!!!

.

* PARQUE DAS ESTÁTUAS *

O Parque das Estátuas é um “tiquinho” longe do centro, mas rola tranquilo de ir lá de ônibus. E o melhor é que, durante a viagem, você acaba vendo uma Budapeste bem diferente daquela que se vê na regiao central. O caminho até o parque é, sem dúvida, uma surpresa à parte. É super interessante ver uma mistura de casas modernas com casas antigas e até mesmo com casas caindo aos pedacos. Sao imagens bem conflitantes, mostrando um lugar sem uma identidade muito clara numa primeira análise. Vale a pena prestar atencao nas paisagens e nos sentimentos que essas despertam.

Enfim, após aprox. 40 minutos de viagem desvendando o lado menos turístico de Budapeste, chega-se a esse parque. Um parque que foi criado dentro de um conceito super interessante, um conceito que mostra como os húngaros sao inovadores até mesmo em relacao à coisas que deveriam machucá-los. O parque foi idealizado para reunir e preservar todas as estátuas da época do comunismo, ao contrário de outros países que se encarregaram de apagar rapidamente as memórias de estátuas monumentos da época do comunismo. Os outros países destruíram tais estátuas, já os húngaros fizeram questao de mantê-las em seu patrimônio, mantendo viva a lembranca triste daqueles tempos que nao devem nunca mais se repetir ou que, pelo menos, nao sao mais desejados.

.

* HOSÖK TERE (PRACA DOS HERÓIS) *

É na Praca do Heróis que fica o imponente e maravilhoso ”Millenniumi Emlékmu” (Monumento Milenar). É uma monumento de 36m de altura, construído em 1896 em comemoracao aos mil anos do primeiro assentamento magiar na cidade. Simplesmente MARAVILHOSO!!!

.

* SZABADSÁG HÍD (PONTE DA LIBERDADE) *

 

.

* PONTE DAS CORRENTES *

Quando chegamos nessa ponte que é a mais famosa e a mais LINDA de Budapeste, o Rô já foi perguntando: “Tá, e porque se chama “Ponte das Correntes” se nao tem corrente NENHUMA?”. Menino esperto! (((-: Pois é, a ponte original tinha todo os suporte feito com correntes, mas foi quase 100% destruída durante a segunda guerra mundial e quando reconstruíram decidiram utilizar chapas que, convenhamos, deve ser mais resistente à bombardeios, né!? Vivendo, aprendendo e otimizando. (((-:

A foto abaixo mostra o que sobrou da ponte das correntes após a segunda guerra mundial (sem correntes…).

.

* RESTAURANTE SUBMARINO *

Esse restaurante tem um conceito super interessante, representando um submarino. Chegamos relativamente cedo, pois aproveitamos que estávamos na rua mesmo e decidimos ficar por ali enrolando em algum bar até a hora de ir jantar.

Quando entramos percebemos que só estávamos nós e um outro casal lá. Pedimos algo pra beber e de repente entraram alguns músicos no restaurante e comecaram a tocar cheio de sorrisos. Eis que o violinista chegou perto da gente e perguntou de onde éramos. Ai falamos de peito estufado (lógico!) que éramos brasileiros. Entao ele perguntou que música que nós gostaríamos que ele tocasse e nós, meio sem graca, decidimos pedir pra ele ficar à vontade pra escolher. Pois é, imagina que chato pedirmos uma que ele nao sabia. Foi entao que o senhorzinho me comeca a tocar uma sessao das “Melhores da MPB”. Inacreditável e MARAVILHOSO!!! Cara nossa música é simplesmente internacional e maravilhosa!!! Mas atencao, nada nessa vida sai por menos de 10 euros. (((-:

 

 

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=s9DRVc_U5oo]

.

* BASÍLICA SZENT ISTVÁN (BASÍLICA SAO ESTEVAO) *

A Basílica Sao Estevao é a maior de Budapeste e, como a maioria das igrejas na europa, é cheia de fru-fru. Mas o que essa basílica tem de especial é que ela é uma igreja que realmente pode te dar uma maozinha: a mao de Sao Estevao. Pois é, diz a boca pequena que nessa basílica estao guardados os restos mortais da mao direita de Sao Estevao.

Infelizmente a única recordacao ruim dessa viagem pra mim, aconteceu exatamente nessa basílica. Geralmente nao faco questao de entrar, mas dessa vez INFELIZMENTE entrei. Chegando lá vi que tinha um povo tirando foto (inclusive montando tripé e tudo) e, como nao vi nenhum aviso proibindo, decidi também fazer umas fotinhos lá dentro. Eis que de repente do nada me aparece um catatau e pede pra que eu desligue a máquina com uma grosseria nada abencoada. E, pra piorar, manda o Rô tirar o gorrinho de frio também de forma nada delicada. Pois bem, o Rô tirou o gorrinho, eu guardei a máquina, mas a vontade de dar no baixinho estava latente. De repente o Rô observou que tinha umas madames assistindo a missa com seus chapéus chiquetérrimos e ninguém mandou as madames tirarem o chapéu. Foi entao que o Rô foi falar isso pro pigmeu e eis que a pessoa diz que mulher pode usar chapéu, mas homem nao pode usar gorrinho. Hein? Pois é, pena que esquecemos de perguntar pro indivíduo em qual versículo essa regra é citada. Enfim, parece que homem usar gorrinho é desrespeito, mas madame usar chapéu é permitido. Nossa, nessas horas eu tento sublimar pra nao pecar. Afff …

.

* NAGY ZSINAGÓGA (SINAGOGA) *

.

* IGREJA CAVERNOSA *

Essa igreja foi escavada dentro da pedra.

.

* IGREJA MARIA MAGDALENA *

.

* MÁTYÀS-TEMPLOM (IGREJA MATIAS )*

.

* TRANSPORTE EM BUDAPESTE *

1) Busao Flutuante (foto abaixo também): nao, o prédio nao é torto igual à torre de pisa, a fotógrafa é que estava “beuda”. (((-: Mas o importante nessa foto é o detalhe, ou seja, o busao flutuando no Rio Danúbio. Sinistro, né!? A hora que vi quase tive um AVC, mas ai o Rô (que já sabia do esquema) me tranquilizou dizendo que aquele é um passeio turístico típico de Budapeste. Eu, particularmente, nao gostei da idéia. Coisa estranha andar de ônibus dentro do rio, credo! Mas, pensando bem, é uma boa idéia na época de inverno e também no verao do Brasil com tanta chuva e enchente nao ia cair nada mal. (((-:

2) Como era quase Ano Novo, as beiras do Danúbio estavam lotadas de navios gigantes de cruzeiro. Ainda bem que ficamos lá só até o momento onde ainda tinha espaco pra andar na cidade, pois pelo tanto de navios que vimos dia 29, consigo imaginar aquela cidade depois do dia 31. Curuzes!

3) Os trenzinhos de superfície sao bem bacaninhas e ainda existem alguns antigos que sao fofos! Só tem que ficar esperto na hora de carimbar o ticket dentro deles. Toda hora que entrávamos, enfiávamos o ticket dentro do buraco da maquininha e naaaada. Ué, paciência! Tentamos pagar e nao conseguimos, logo andamos sem pagar. Uma lógica clara, nao!? Pois é, mas eis que em uma das últimas vezes que andamos com esses trenzinhos, o Rô tentou, nao conseguiu de novo e quando ele já ia sentar um cara explicou pra gente como funciona a bagacinha. Seguinte: tem que enfiar o ticket na maquininha e puxar ela (a máquina) na sua direcao, pois só entao é que ela vai validar o ticket fazendo um furo nele. Isso mesmo, funciona primitivamente igual à um furador de papel. (((-:

4) Os metrôs sao modernérrimos, inclusive a máquina pra validar os tickets. Pois é, nesses nao tem desculpa pra nao pagar. Uma coisa interessante é a profundidade das escadas rolantes nas estacoes de metrô. JESUS! Nunca vi estacao tao profunda! Infelizmente vacilei e nao tirei foto da mais profunda que vimos.

5) Funicular para o morro do castelo

7) Carros (até parecia que estávamos no Brasil e olha que nao era na área nobre, hein!?)

.

* OUTRAS COISAS QUE VALE A PENA MOSTRAR  *