Idioma

LÍNGUA ALEMA – Aprendendo "Schwäbisch" (dialeto)

Em Stuttgart é falado o alemao padrao (Hochdeutsch), mas o dialeto local mesmo é o suábio. E as diferencas entre o dialeto local e a língua padrao nao sao como no Brasil, ou seja, somente no sotaque e com poucas palavras regionais. A diferenca é enorme entre o alemao e o suábio. Quer ver? Assista ao vídeo abaixo e nao fique triste se (como eu) nao entender praticamente NADA! Nessas horas quem fala e quem nao fala alemao estao no mesmo buraco, entao relaxa e ri (melhor do que chorar). (((-:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=SDLgj0hth90&feature=related]

Falando agora um pouco mais sobre esse povo bem peculiar. O suábio tem fama de pão-duro e dizem que economiza até nas palavras, pois é monossilábico e gosta de falar tudo no diminutivo (até parece mineiro! hahaha). O dialeto falado em Baden-Württemberg e em partes da Baviera é cultivado por grande parte da população, em todas as suas variantes regionais. As diferenças entre o suábio e o alemão padrão são enormes. O dialeto tem não apenas centenas de palavras próprias, como uma gramática e uma melodia peculiares. Metafonias como Ö e Ä praticamente não existem: König (“rei“) vira Keenich, schön (“bonito“) vira scheen. Ou seja, em vez de Ö se pronuncia E; e em vez de Ü se articula I: ein Stück Fleisch é ein Stick Fleischdie mutter ist müde (“a mãe está cansada“) é dia muader isch miad. Além disso, muitas vogais são nasalizadas, algo raro no alemão.

Hoje o suábio já não pertence aos dialetos menos apreciados na Alemanha. Mas durante muito tempo as coisas eram diferentes. Os suábios sempre eram mencionados como os parvos do país. Isso, apesar de eles não terem nenhum motivo de se envergonhar de suas origens. As antigas dinastias de soberanos alemães como os Staufer, Welfen, Hohenzollern e Habsburger eram todos suábios. Isso contribuiu para que o dialeto influenciasse a língua alemã.

Hoje há diversas palavras que só são entendidas pelos suábios. Ou há termos que têm um outro significado em dialeto. Para os suábios, um Teppich (“tapete“) nunca é colocado no chão, a não ser quando se faz piquenique; afinal, nessa região Teppich significa “toalha de mesa“.

Schaffe schaffe, Häusle baue (Trabalhar, trabalhar, para construir uma casa) – este é o ditado (formulado em dialeto) que os alemães mais associam aos suábios. Nessa região não se concentra apenas o maior número de bancos imobiliários, mas também o maior número de gente que economiza para construir uma casa. Jogar dinheiro pela janela pagando aluguel é uma coisa que os suábios não suportam. Para construir uma casa, vale tudo: deixar de fazer férias e economizar todo centavo. Isso simplesmente faz parte da cultura.

Mas há uma coisa que é mais importante que a casa própria: a comida. Em quase nenhum outro Estado alemão se come tanto quanto na terrinha dos suábios: “Vamos fugir para a Suábia. Deus do céu! Lá se encontram os melhores doces e tudo de melhor, em fartura… É lá que se assa o pão com manteiga e ovo“, já dizia Johann Wolfgang von Goethe, sem poupar elogios à cozinha suábia. E eu assino embaixo. Cada torta que é de engordar só olhando!

Também se diz que o suábio não é dos mais faladores. Em compensação, é um mestre da quintessência verbal. Consegue resumir frases inteiras em uma ou duas palavras (acho que agora já sei de onde vem o “mineirês”…hehehe), em casos extremos num mero Joh (“sim“) ou Noi (“não“). E existem sutilezas que só mesmo iniciados conseguem distinguir. Se alguém estiver à espera de que um suábio arregace as mangas, um Joh expressa uma clara anuência. Se ele responder Joh glei (“Sim, já-já“), pode demorar um bom tempo para ele se tornar ativo. Mas cuidado: Joh, joh significa mais ou menos lass mir doch mei Ruh (“vê se me deixa em paz!“). E com isso o suábio falou e disse

Um pequeno glossário do suábio:

 

A bissle – ein wenig – um pouco

Ade –   Auf Wiedersehen – adeus

äbbes – etwas – algo

Au des noh ! – Auch das noch! – Só faltava essa!

Bräschdleng – Erdbeere – morango

Dag – Tag – dia

En Guada – Guten Appetit –  Bom Apetite!

Gässle – kleiner Weg – viela

Gaul – Pferd – cavalo

Gschäft – Laden, Arbeit – loja, trabalho

Hudla – etwas ganz schnell machen – fazer algo rápido

Krumbiere – Kartoffel – batata

Mädle – Mädchen – menina

Mugg – Fliege – mosca

noi – nein – não

schaffa – arbeiten – trabalhar

schwätza – reden – falar

Viertele – ein Glas Wein – um copo de vinho

Xälz – Marmelade – geléia

Zwetschga – Pflaumen – ameixas

 

E ai? Vai encarar? Eu tô fora! Já nao consigo nem falar alemao direito, que dirá suábio. Afff…

 

Leia o artigo na íntegra da “Deutsche Welle” aqui! 

[pinit count="vertical"]

4 Comentários para "LÍNGUA ALEMA – Aprendendo "Schwäbisch" (dialeto)"

  1. Tati disse:

    Hahahahahahaha! Eu tinha lido esse artigo na DW hà uns meses atràs, e achei o màximo!
    Meu ex fala “Joh” quando o chefe dele liga enchendo o saco (quando ele està de fèrias)! E quando ele fala “minutinho”, “bonitinho”, “pequeninho” em portugues, ele ri dele mesmo! O nùmero trinta ele fala diferente tambèm. Nao lembro como è, mas ele nao fala dreißig… E a palavra “vorbei” ele nao pronuncia [forbai], e sim [forbei]. Mas eu acho que ele caiu do berço quando era pequeno, entao nao vamos levar muito em conta…
    Ele è todo orgulhoso em dizer q è Schwabe, parece atè gaùcho.
    Fazem 3 semanas q eu to pedindo pra ele me mandar as minhas coisas pelo correio. Eu acho q ele nao manda pra nao ter q gastar dinheiro nos correios. Afff… Hehehehehe!
    Bjks!

  2. Tania Aparcida Belderrain Spillmann disse:

    Oi querida

    Que horror! Chamo de dialeto caipirisch! Também não entendo nada! Tõ mais por fora que umbigo de vedete!

    Bjs

    Tãnia :cry:

  3. Klissie disse:

    Por gentileza preciso de ajuda! consegui algumas fotos dos meus bisavós e no verso tem algo escrito, pelo q descobri é um dialeto alemão, mas não faço ideia de onde buscar ajuda para tradução, será que alguém deste site pode me dar um “help”? :)

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório