Idioma

LÍNGUA ALEMA – Errando, errando de novo e aprendendo (1)

Nem só de conquistas vive quem sai do seu país de origem para morar em outro país. A cada dia se erra uma nova palavra ou expressao e a cada se aprende como falar corretamente (se quiser, lógico).

Desde que eu cheguei aprendi MUITA coisa na rua, ou seja, “botando a cara pra bater” e muitas vezes “botando a cara pra alguém rir dela”. (((-:

Nao vou lembrar de todas as situacoes ÓTIMAS que vivi até agora (infelizmente), mas até pra nao esquecer vou contar algo que aconteceu hoje.

Eu e o Rô fomos no “Ausländerbehörde” em Stuttgart para “renovar” nosso visto que só valia até o final de fevereiro desse ano. Chegando lá, a mulher nos chamou e lá fomos nós felizes e contentes, afinal nao tínhamos dúvida nenhuma de que o visto sairia hoje mesmo. Pois é. Ai o Rô foi perguntar pra mulher (até entao super seca e sem dar um sorrisinho pra gente) se ele precisaria renovar de novo o visto quando trocasse de passaporte. Pois a antipática deu uma super gargalhada e disse: “Renovieren?” (renovar?). E o Rô: “Isso. Por quê?”. Foi entao que tivemos a “licao do dia”: “renovieren” (renovar) é um verbo em alemao que nao deve ser utilizado para falar sobre documentos, ou seja, você pode renovar sua casa, mas nao seu visto, entenderam? Em alemao, ela disse, se usa para documentos “erneuern” (pode ser prolongar, algo assim) ou segundo minha professora do alemao “auf einen neuen Stand bringen” (trazer o documento para um novo estado, algo do tipo).

Viu só? Através de erros é possível aprender definitivamente coisas novas e, o melhor de tudo, é possível arrancar uma gargalhada de uma alema mal-humorada. ((((-:

[pinit count="vertical"]

9 Comentários para "LÍNGUA ALEMA – Errando, errando de novo e aprendendo (1)"

  1. Mila disse:

    Nossa Maira nem me fala em mal educada, eu e o Fernando fomos no dep. para estrangeiros, apos irmos no dep. de registro de habitantes, a fulaninha não falava ingles e nos deu um formulario gigante em alemão, e nos mandou embora da sala e voltar com ele todo preenchido, passou uns 5 min. ela saiu da sala dela gritando conosco pois ela não tinha o dia todo para esperar, ate q uma boa alma q estava sentada naquela multidão nos ajudou…ufa não foi facil quase chorei de tanto nervoso…

    • Maira disse:

      É Mila, eles sao, digamos, toscos por natureza. Nao acho q isso vá mudar, pois é cultural, ou seja, o problema nao é só com vc, eles sao assim naturalmente e sem achar q estao sendo agressivos. Pelo menos é o que me parece. O dia q vc pensar q o problema está com eles, vai deixar de sofrer e vai procurar ser mais simpática ainda. Vai por mim! Tudo tem solucao qdo assumimos a responsabilidade por tudo e deixamos de esperar q o mundo mude pra nos agradar. E qdo tiver q ser tosca, seja. Eu aprendi a ser bem tosca com eles de vez em qdo e saio de alma lavada! hahahaha… Bjks!

  2. Sandra disse:

    Oi Maira,
    “Auf eineN neueN Stand bringen” (Stand é masculino) seria, pra nós, renovar (o visto). Pelo que fiquei sabendo, esse pessoal está tendo que passar aqui por cursos sobre relacoes interculturais para aprender a se relacionar melhor com pessoas de outras culturas…
    Um beijo, Sandra

    • Maira disse:

      Aha Sandra, muito bem! Só escrevi errado pra ver se alguém percebia! kkkkkkkk… Mentiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiira… Mas juro q sabia o certo! É o vício de usar “die” pra tudo sem pensar! hahahaha… Me ferrei! kkkkkk… Obrigada pelo toque e continue me corrigindo, pois ensinar errado é a pior coisa do mundo! ((((-: Bjks!

    • Maira disse:

      Sandra esqueci de falar do tal curso… bom, eu nao acho q isso seja algo solucionável através de teorias/cursos. Acredito q é deles e a gente tem q aprender a lidar com isso. Só concordo se for um curso de terapia e nao de teoria. Acho q eles já melhoraram muito e a tendência é melhorar mais, pois a alegria e simpatia na Alemanha é diretamente proporcional ao número de estrangeiros q aqui moram. Nós vamos dominar o mundo! (((((-: Bjks!

  3. Juana disse:

    Nem fala minha querida, apesar de morar 25 anos no Brasil de vez enquando aparece o portunhol…beijos

  4. Tati disse:

    Maira, eu posso dizer que tu estas GENERALIZANDO! Hehehehe!
    Eu fui 5x pra Alemanha no ano passado e, fora os policiais que me incomodaram toda vez que eu ia EMBORA da Alemanha (???), eu NUNCA fui maltratada por um Alemao. Eu cruzei com uma mulher de cara fechada, beeem mal-humorada, no setor de informaçoes do aeroporto de Frankfurt-Hahn, mas nao foi pq eu era estrangeira, pq eu nem falei com ela, quem falou foi o meu ex, que è alemao, e ela foi grosseira do mesmo jeito.
    Eu SEMPRE achei pessoas que se desdobravam em 10 pra me explicar as coisas em ingles, ou me explicavam em alemao, mas me explicavam, sorriam. E olha que eu fui pra Frankfurt-Hahn, Frankfurt am Main, Berlin, Muenchen, Tuebingen, Rangendingen, e pra isso, tive que trocar vàrias vezes pra chegar em Hechingen, e trocar de trem de Hechingen a Muenchen (ficava comprando chocolate nas estacoes e tagarelando com todo mundo), e ir de Karlsruhe-Baden atè Hechingen sempre trocando de trem tambèm, inclusive parando em Stuttgart e comprando bobagens. E quanto menor a concentracao de estrangeiros (quanto menor a cidade), mais fofos eles eram. Numa cidade de 5 mil habitantes, uma mulher me pegou pela MAO e me levou atè o ponto de bus, e me explicou tudo, tintin por tintin. E o motorista do bus nao falava uma palavra em ingles, mas entendeu o q eu queria fazer e parou o bus na rotatòria sò pra mim, pq era mais perto da estaçao onde eu queria ir! E ficou parado, cuidando pra ver se eu ia pro lugar certo! Depois buzinou e acenou com a mao. Ele tinha as bochechas bem vermelhas, parecia o Papai Noel!
    Em Berlin, eu fui tirar fotos da policia montada escondida deles (eu amo cavalos), e eles me viram. Eu fiz um sorriso amarelo, eles pararam e sorriram, tipo, pra eu tirar a foto, sabe?
    Em Frankfurt am Main eu passei uma tarde dentro de uma livraria, todo mundo que sentava do meu lado puxava papo (tanto homens quanto mulheres). E olha que eu sou feia e me visto muito mal, hehehe!
    Eu me perdi em Tuebingen (desci uma parada antes, na periferia da cidade). Nossa, sò faltaram se oferecer pra me levar pro centro!
    Eu jà fui em supermercado e farmàcia sozinha e nao tive problema nenhum.
    Claro, tu vais dizer que eu nunca MOREI aì, e que è por isso. Pode ser, mas entao eu quero deixar registrado que pelo menos um ser humano o planeta Terra acha os alemaes simpàticos e divertidos, hehehe! Mas eu estou generalizando, assim como tu.
    Com certeza se eu morasse aì ( e eu gostaria muito), chegaria o dia em que eu cruzaria com algum tosco, com em qualquer lugar do planeta (tem ingleses aqui que eu nem acredito que sao ingleses!).
    Eu acho que tu sofres mais pq precisas do governo pra renovar vistos, essas coisas… Eu passei pelos mesmos problemas na Italia e eu tenho uma visao muito ruim dos italianos, a visao que TU nao tens deles. Mas pàra pra pensar um pouquinho: tu lembras o q è fazer documentos, pedir certidoes e outros serviços burocràticos no Brasil? Eu acho q o problema è mais dos sistemas administrativos federal, estadual e municipal do que a pròpria questao cultural em si.
    Voces que moram aì podem dizer que o que eu escrevi è um absurdo, mas foi isso que eu vivi…
    Bjks!

    • Maira disse:

      Eu estou generalizando? Eu por um acaso escrevi q TODOS ALEMAES sao assim? Nao e sabe porque? Porque eu sei q NAO sao todos assim. Eu conheco alemaes MARAVILHOSOS e já fui muitas vezes bem atendida por aqui também, mas NO GERAL, ou seja, se pudesse resumir uma opiniao seria: muitos alemaes sao toscos e mal-educados sim. Pois é, você tem azar com brasileiros q conhece no exterior (segunda vc mesma me disse uma vez) e eu tenho com alemaes no comércio ou área de servicos da Alemanha. Enfim. A vida é assim. Mas é legal ter seu ponto de vista totalmente positivo sobre a alemaozada, pois tenho certeza q muita gente divide da mesma opiniao que vc, mas nao eu. Sorry. ((((-:

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório