Malta

Malta – Cultura milenar cravada no mediterrâneo

A República de Malta é um pequeno país europeu (integrante da UE a partir de 2004), composto por um arquipélago de cinco ilhas, situadas a 93 km ao sul da ilha da Sicília, a sudoeste da Itália, e a 290 km ao norte da Líbia, na África. O arquipélago maltês está encravado no centro do Mediterrâneo. Sua capital – situada na ilha de Malta – é La Valetta. As cinco ilhas do arquipélago maltês são: Malta, Gozo, Comino e duas ilhotas desabitadas Cominotto e Filfla, as quais, no total, têm superfície de 316 km² e abrigam uma população estimada em 400 214 habitantes (agosto 2006).

Conhecer Malta foi uma surpresa pra mim, pois eu nem sabia que esse país existia até surgir a idéia de estudar inglês em algum país, cuja língua oficial é o inglês. E Malta foi, sem dúvida, a melhor opção. Para quem, como eu, mora atualmente na europa é um destino relativamente “barato” tanto em relação ao voo quanto em relação ao próprio curso de inglês. Além do mais, a temperatura durante boa parte do ano é alta e, no verão, chega a ser insuportável de tão quente. Pra quem mora na Alemanha é o caldeirão do paraíso!

Foi um mês e, talvez por isso, eu não tenho certeza se vou conseguir resumir a experiência de viver num lugar tão complexo de definir. Um lugar onde só se tem cores nas portas das casas, nos ônibus e barcos e nas encostas de suas ilhas e ilhotas. Um lugar onde a auto-estima feminina sobe abruptamente, pois, assim como no Brasil, muitos homens assobiam e falam alguma coisa (só Deus e os malteses entendem o quê) quando a mulherada desfila pelas ruas. Um lugar onde se vê muita festa, muita alegria e muitos, mas muitos estudantes de inglês.

Não, não adianta eu escrever centenas de linhas… Você vai precisar ir lá pra entender o que é Malta. Malta é ímpar. É caos. É paixão. É uma enciclopédia viva de história, conflitos e vitórias. “Enjoy it!”

1) Um pouco de história

Malta está habitada desde cerca de 5200 a.C. . Existiu nas ilhas uma civilização pré-histórica significativa antes da chegada dos fenícios, que batizaram a ilha principal Malat, o que significa refúgio seguro. Depois disso o arquipélago virou um verdadeiro parque de diversãos para os países que gostavam de brincar de “domínio” das terras alheias. Foi ocupado por gregos, cartagineses romanos (218 a.C.), quando recebeu o nome Melita. Segundo a lenda nos Atos dos Apóstolos, no ano 60 da era cristã, São Paulo naufragou e chegou à costa maltesa, onde promoveu a conversão de seus habitantes. A partir desta data, os malteses aderiram ao Cristianismo e permanecem-lhe extremamente fiéis até hoje.

Mas Malta também teve seu período islâmico, pois foi conquistada pelos árabes muçulmanos, que influenciaram seu idioma e cultura. A influência árabe pode ser encontrada na moderna língua maltesa, uma língua fortemente romanizada que originalmente deriva do árabe vernacular.

Após a conquista pelos normandos da Sicília, Malta voltou a ser cristã. Depois caiu em mãos dos reinos espanhóis , sendo submetida então à Espanha. Até Napoleão Bonaparte teve sua participação nesse festival de consecutivas “possessões”, ou seja, invadiu e tomou Malta, e a Grã-Bretanha aí se instalou. Os britânicos instalaram uma base estratégica na região que teve importância vital durante a Segunda Guerra Mundial.

Embora Malta seja inteiramente independente desde 1964, os serviços britânicos permaneceram no país e mantiveram um controle total sobre os portos, aeroporto, correios, rádio e televisão. Em 1979, Malta rompeu a aliança com o Reino Unido e os britânicos evacuaram sua base militar, pondo fim a 179 anos de presença na ilha.

2) Turismo em Malta

Para se conhecer a República de Malta são necessários, no mínimo, 4 dias. É realmente suficiente, pois as ilhas do arquipélago não são tão extensas. Tem turismo para diferentes gostos: igrejas (365 – uma para cada dia do ano e nos anos bissextos eles tem uma folguinha..rsrsrs), templos, museus, paisagens, praias, trekking sobre pedras, comida e etc. É a escolha do freguês!

A melhor época do ano é entre abril e junho, pois no alto verão os preços, os número de turistas e as temperaturas sobem exponencialmente.

Existem duas línguas oficiais em Malta: o inglês (com acento italiano) e o maltês (uma mistura entre árabe, italiano e inglês). Geralmente eles se comunicam entre eles em maltês e deixam pra gastar o inglês só com os turistas ou ingleses que vivem na ilha fugindo da chuva do Reino Unido.

As marcas registradas de Malta são os barcos pintados de forma característica que indica a qual familia o barco pertence (primeira foto do post) e os ônibus no estilo inglês antigo.

A comida mais típica é o coitadinho do coelho. Eu não tive coragem! Um bichinho tão doce e inocente… (((-: A cerveja local é a Cksky. Ruiiiiiiiiiiiiiiiiimmmm! Mas como tem gosto pra tudo, não custa degustar, né!?

Pra quem é católico, não faltará motivos pra ficar muito mais do que 4 dias em Malta, pois nunca vi uma sociedade tão católica. Você percebe isso logo na entrada das casas, as quais trazem muitas vezes ao lado da porta de entrada uma figura cristã.

2.1) Ilha de Malta

Valletta: essa é a atual capital da Ilha de Malta com arquitetura principalmente barroca foi considerada Patrimônio Histórico Mundial pela UNESCO em 1980.

Meio período é o suficiente para percorrer as ruas de Valletta, mas não deixe de visitar o “Lower Barrakka Gardens”. O jardim é muito bonito e a vista do porto de Valletta é também imperdível. Li que tem muitos museus e igrejas abertos a visitação, mas sou um péssimo referencial pra indicar esse tipo de visitação que eu, particularmente, “Ódeio”. (((-:  Deixe se encantar com a arquitetura do local que por si só já é um museu a céu aberto!

Blue Grotto: situada na costa sul de Malta, foi utilizada em uma das cenas do filme “Tróia” com Brad Pitt. Aaaaaahhhhh!!!! Maaas… é lógico, acreditem, que não foi isso que me moveu até esse lugar. O passeio de barco dura aprox. 20min. e o custo em baixa temporada é de 7 euros por pessoa. Sinceramente: um roubo! O lugar é realmente lindo e o barco passa em diversas cavernas formadas nas encostas, mas o preço poderia ser menos salgado considerando o tempo do passeio. 

Enfim, sempre reclamo, mas pode ir na fé! Vale a pena abrir a mão e não pensar no que seria um preço justo. A cor da água é absurdamente azul e outras vezes espetacularmente verde!!!!

Mdina: essa foi a primeira capital de Malta e hoje é um dos mais expressivos e belos exemplos de cidade medieval, daquelas rodeadas totalmente por muralhas. Não é por menos, pois sua história remonta a aprox. 4.000 anos.

É uma senhora de respeito, denominada carinhosamente e com mérito como “cidade do silêncio”, pois em dias menos “turísticos” o silêncio te convida a refletir sobre como as pessoas viviam lá em tempos remotos. É um passeio obrigatório, acredite!

Golden Bay e Ghajn Tuffieha Bay: essas são duas das poucas praias de areia da ilha de Malta, portanto constantemente lotada de turistas. Mas não faça como a maioria dos turistas, não fique apenas deitado se bronzeando sob a areia ou se banhando nas límpidas águas dessas praias. Vá olhar esse paraíso lá de cima! Tem uma montanha que divide as duas baias com um forte no topo. Suba e ai sim… vai ficar sem ar quando ver a cor das águas desse ângulo. É FANTÁSTICO!!!!

E me prometa que não irá perder também o pôr-do-sol nesse mesmo lugar. Foi o mais lindo que já vi até hoje! Acreditem! Mas há quem diga que no Brasil temos iguais e até mais bonitos. Vou pagar pra ver! ((((-:

Paradise Bay: uma praia de areia minúscula e escondida, mas maravilhosa. Vale a pena ir lá nem que seja pra tomar uma cerveja nos bares que ficam lá e apreciar um pouquinho o paraíso da turistaiada.

Bugibba Square: como fiquei hospedade em St. Paul´s Bay esse era o “point” da noite e o “meeting point” da região. Mas só tenho uma indicação a fazer: Fat Harrys – Irish Pub. Esse é lugar onde normalmente os estudantes se encontram TODOS OS DIAS pra treinar o inglês e enrolar a língua de tanto falar e beber. Sem muito o que dizer, pois sou suspeita por AMAAAARRRRR tudo que vem da Irlanda, principalmente o estilo dos pubs e a música que me deixa totalmente “fora de si”.

2.2) Ilha de Comino

Blue Lagoon: o lugar mais lindo de Malta, sem discussão. Sabe o paraíso!? É aqui! Só faltou ter coco com canudinho. Normalmente existem pacotes que te cobram 15 euros por aprox. 6 horas na ilha, mas pagamos 8 euros por pessoa pra ir e voltar a hora que quisessemos. Ueba! Pegamos o “Water Taxi” que tem saídas de hora em hora, te dando muito mais liberdade pra voltar a hora que quiser. E mais uma vez: explore! Tem uma trilha que fica no topo da ilha que te leva para paisagens maravilhosas.

Vale a pena deixar a “piscina” (sim, o mar nessa ilha parece uma piscina) por alguns minutos pra explorar a ilha.

2.3) lha de Gozo

Gran Castello (Citadel): fortificação construída em aprox. 1500 a.C. Foi construída para proteger as vilas contra corsários estrangeiros.

Blue Window: MA-RA-VI-LHO-SO!!!!! Paisagens maravilhosas e únicas existem nesse lugar. Acredito que foi o lugar que mais tomou nosso tempo, pois quanto mais caminhávamos nas proximidades da “Janela Azul” menos tínhamos vontade de parar de explorar, mas de repente chegamos num precipício e ai não teve jeito: era hora de parar. (((-: 

Pegamos um barquinho por 3,50 euros para um passeio de aprox. 15 minutos e valeu muito a pena. Ver as falésias de pertinho e lá de baixo é indescritível !!!!

Ramla Bay: uma praia de areia alaranjada e com água extremamente limpida e verdinha. Vale a pena uma paradinha nessa praia que é a mais procurada em Gozo.

Ggantija Prehistoric Temples: nesse não fui, mas pra quem gosta de contar vantagem não deixe de visitar esses templos, pois são os templos MAIS ANTIGOS DO MUNDO! O que vai ver lá!? Pedra véia sobre pedra véia. (((-:  Pra quem gosta desse tipo de coisa é perfeito!

Qbaijar Bay – Salt Pans: esse lugar é inesquecível, único e inspirador. Nesse lugar tivemos contato com uma tradição maltesa que vem de muito tempo atrás e pelo jeito não irá parar tão cedo. Nesses lugares, malteses preenchem os buracos com água do mar, aguardam secar, recolhem o sal do mar residual e tratam esse para posterior consumo próprio.

Mas acredito que quando tiveram essa idéia, não esperavam que esses lugares se tornariam uma paisagem tão diferentemente linda!

Para ver mais fotos clique aqui !!!

[pinit count="vertical"]

28 Comentários para "Malta – Cultura milenar cravada no mediterrâneo"

  1. Juana disse:

    Obrigado, obrigado!!!!!!!!!!!Nossa que lindos lugares, que maravilhas temos na Terra!…Estou completamente decidida em conhecer Malta, me fizeram lembrar a região do Mar Negro, lugares belissimos que conheci…Obrigado Maira e Rodrigo por compartir os seus momentos e relatos…Beijos, beijos

  2. SEMPRE TIVE UM SONHO:CONHECER A ILHA DE MALTA, UM DOS LUGARES MAIS FASCINANTES DO MUNDO PELA SUA HISTÓRIA, CULTURA,
    SEU POVO E COSTUMES E ÉCLARO, PELA SUA BELEZA MEDITERRÂNEA.ADOREI AS FOTOS, SÃO LINDAS, ROMÃNTICAS , NOS TRANSPORTAM ATÉ LÁ, DE ALGUMA FORMA.VALEU, BEIJÃO/ABRAÇÃO
    PABLO JORGE

  3. Leila Ikuno disse:

    Minha nossa, em pensar que meu avô morou 5 anos neste paraíso! Parabéns pelas fotos e sugestões

  4. Lívia disse:

    Bom dia, gostaria de saber quanto tempo você passou em Malta, e também se conseguiu aprender inglês por lá já que eles falam em outra língua também. No meis gostaria de parabenizar pelas informações e fotos!

    • Maira disse:

      Oi Lígia, você chegou a ler todos os comentários? É que já respondi a perguntas como a sua. Dá uma olhadinha e se eu estiver enganada, me manda outra msg e ai te respondo, ok!? Obrigada pelos parabéns! Bjks!

  5. rafaela disse:

    Ola!

    Encontrei este blog porque vou de férias em Agosto para Malta e andava a pesquisar sobre o assunto.

    Adorei as fotos e a descrição! Foram de uma grande ajuda, para saber o que fazer nos 8 dias que lá vou estar!

    Obrigada!

    Já agora, poderias-me dar indicações de restaurantes em La Valletta e St. Paul´s Bay, relativamente baratos e bons?

    é que a ideia que tenho é que lá é tudo muito caro e como vou em regime de meia pensão, para não ficar presa ao Hotel, gostaria de ajuda nesse tema.

    Obrigada

  6. Haline disse:

    Que lugar lindoooo!!!!!!!

  7. Meire - Alemanha disse:

    Que lugar maravilhoso. Acabei de incluir na minha lista dos lugares para conhecer o ano que vem. As fotos estão ótimas.

    Parabéns

  8. eu sempre quis conhecer a ilha de mauta eu pretendo ,fazer um intercanbio para la

  9. ANGELA disse:

    OLA ESTOU INDO PARA MALTA EM JULHO DE 2010 E VOU FICAR 4 SEMANAS FAZENDO O CURSO.É OS SUFICIENTE PRA SE TER UMA BOA NOÇÃO DE INGLES ???BJOS

    • Maira disse:

      Oi Angela, depende. Depende do qto vc já sabe, depende do seu esforco, depende da sua facilidade com a língua. Isso varia de pessoa pra pessoa. Pra mim foi ótimo, mas nao sei de verdade o que poderia classificar por suficiente, pois isso também vai depender se vc vai continuar desenvolvendo a língua depois do curso ou nao. Bjks!

  10. Euripedes disse:

    é um lugar mais bonito que eu já vi

  11. Ana disse:

    Maíra, que lugares lindos!!!!!!!!!! Devo ir para Malta agora em Maio. Quero saber quanto tempo de viagem de Malta para a Grécia(será que é perto????), ou de avião ao em um cruzeiro.

    E para a Itália? Tipo Veneza? Quanto tempo de Vagem. Não consegui encontrar essas informações na internet…………..Se você puder ajudar.

    Obrigada e parabéns pelos textos. Gostosos de ler e recheados de informações interessantes………..Dá vontade de ir pra lá agora!!!!!

    • Maira disse:

      Oi Ana, vamos por partes.

      Malta – Grécia: você pode ir de aviao direto de Malta até Atenas pela Air Malta (www.airmalta.com); pode ir de Ferry, mas ai tem que ir de Malta pra Itália (Sicília) e de lá pegar outro até a Grécia. Entre no site da Air Malta e simule pra onde quer ir, ai terá os tempos de viagem também. Tentei agora, mas demoooora. (((-:

      Bjks e aproveite, pois Malta só me traz ótimas recordacoes!!!

  12. Olá, tem como vc passar seu email? Eu gostaria de mais algumas informações, estou planejando ficar 4 semanas lá em setembro e gostaria de saber sobre o custo de vida lá, alimentacao, supermercado etc…valeu

  13. Meire Bagoli - Alemanha disse:

    Já falei várias vezes o seu site é maravilhoso, sempre que vou conhecer alguns Países acesso ele.
    Gostaria que você me indicasse alguma empresa de avião.

    Obrigada

  14. Victor Puertas disse:

    Alguem que já esteja em Malta ou vai e queira dividir moradia, me mande um e-mail. Estou indo em Agosto.

  15. Natiele disse:

    Olááááá!!!!

    Estou com planos de fazer um intercâmbio em Malta no mês de julho.
    Depois de ver o seu relato fiquei muito ansiosa e feliz por ter escolhido Malta, espero que em breve eu possa ter fotos como as suas para compartilhar….rsrsrsrs…

    Obrigada !!!!

  16. kelly disse:

    e um lugar magnifico …………………gostaria mauito de estar la………………….

  17. Meire Bagoli - Alemanha disse:

    Não me canso de ler o seu site.
    Neste momento estou lendo novamente a parte das viagens…………
    Como volto ao Brasil em dezembro, estão faltando dois lugares para eu conhecer Londres e é claro que depois de ver as suas fotos inclui também Malta.Como sou apaixonada por praia, tenho certeza que irei amar este lugar.

    Beijos

  18. Maira disse:

    Maira boa tarde, pode me dar maiores informações de hospedagem, escolas e etc?
    Bjs…

  19. Renata disse:

    Olá, Maira… fiquei encantada com seus relatos! Irei a Malta em Janeiro… vc tem algum guia para me indicar? Queria dar uma “estudada” antes haha… estou indo só, vc acha fácil a comunicação lá, os estudantes te acolhem e convidam para os passeios? Rola cervejnha sempre? Ficarei em Sliema…

    Parabéns pelo blog, ótimo!
    Bjosss

    • Maira disse:

      @Renata: guia??? Nem precisa. Malta é bem pequena e na escola mesmo já vai receber várias infos sobre passeios e lugares pra conhecer. É muito tranquilo, mas se estiver sem carro a locomocao fica bem complicada, pois os ônibus lá só passam de século em século. Com ingles básico já dá pra se virar e o povo é super atencioso, pois estao acostumados com estudantes que estao aprendendo ingles. Sobre os estudantes vai depender. Tive muita sorte, mas conheci turmas bem desunidas. Na verdade depende muito mais de vc. Eu, “a brasileira”, era a mais malha velha, entao agitada o povo e a coisa acontecia. Só que percebi que muitos jamais teriam tomado a iniciativa, pois culturalmente eram mais retraídos mesmo. Nao se intimide! Bota o povo na bagunca e quem for do clube vai se animar! Bjks!

  20. francisco vasquez disse:

    Maira parabéns pelo site e por suas andanças. Lí todos os comentários mas noto que são todos muito passageiros. Quero dizer: pessoas que ficam em torno de 30 dias. Pretendo passar uma temporada morando por lá. Sou restaurador (pedreiro/carpinteiro) será que consigo trabalho. Cidadão europeu (cidadania italiana)pode fixar residência por lá? Ouvi dizer que não! Existe lá alimentação alternativa? Não vou comer coelho, preciso de cereais integrais. Terei facilidade? O que vc acha? Lá teria mercado para explorar este ramo que também é nossa praia? Pretendemos ir ainda este ano. Chegar, matricular em um curso de inglês, procurar um coral pra entrosar com os moradores e etc e tal.
    Grato!
    chico

  21. Guilherme disse:

    Olá Maira!

    Pretendo passar 3 meses na Europa durante o segundo semestre do ano que vem, para melhorar meu inglês. Sempre estudei inglês, totalizando 7 anos, mas como sempre tive que interromper os cursos, ainda não consegui a fluência que procuro.
    Estou planejando estudar 10 semanas e pegar duas semanas para viajar para lugares que tenho interesse na Europa.
    Estou em dúvida em ficar em Londres ou em Malta, Malta seria uma opção melhor que Londres?

    Obrigado!De um colega de profissão!

    Guilherme

  22. Ana disse:

    Oi,
    muito bom o blog parabens!
    Eu pretendo ir para Malta ano que vem fazer intercambio só q morar la mais de 6 meses e queria trabalhar pra poder me sustentar, voce sabe se eles dao emprego mesmo a quem nao tem cidadania Europeia, no caso, ilegalmente? Eu sei que no resto da Europa nao e dificil.
    E os precos de hospedagem, sao caros?
    Obrigada =)

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório