Pra ouvir

MÚSICA É VIDA – Oswaldo Montenegro: Metade

Estou numa fase de muita aprendizagem sobre meus limites e minhas capacidades. Uma fase onde estou tendo que fazer mais do que eu achava que podia fazer. Uma fase onde estou descobrindo que posso mais do que podia, que falo menos do que falava, que ouco mais do que ouvia e que sinto tudo com mais intensidade e profundidade. Uma fase onde sinto falta do simples e do puro. Sinto falta da sinceridade. Sinto falta da alegria de uma crianca que eu sempre tive. Sinto falta de amizades verdadeiras e profundas. Sinto como se tudo nesse momento estivesse pela metade, inclusive eu.

Como em todas as fases da minha vida, essa também tem sua musicalidade. A música que me resume hoje é uma música que já me “canta” e “encanta” há aproximadamente 5 anos, desde o dia em que eu fui apresentada a ela: METADE de Oswaldo Montenegro. Há quem diga que nao é música, mas poema. E quem disse que poema nao é música ou vice-versa? Quando ouco “Metade”, ela soa pra mim como uma das mais puras, singelas e serenas melodias que eu já ouvi.

Ela fala pra mim sobre mim. O dia que ouvi essa música pela primeira vez chorei como uma crianca, porque foi como pela primeira vez eu ouvisse “de fora” de mim o que sou e o que sinto. E hoje, hoje ela diz muito mais. Hoje essa música sou eu.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ujQoUEdXr_8]

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher (o homem) que eu amo seja pra sempre amada (amado)
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

[pinit count="vertical"]

4 Comentários para "MÚSICA É VIDA – Oswaldo Montenegro: Metade"

  1. Karen disse:

    Nossa, minha identificação contigo é imensa no sentimento de congruência daquilo que deveria ser oposto, mas é a figura e sua imagem – o vazio é uma parte do cheio e o complicado é o simples desesperado!!! … Além disso, essa música apareceu na minha vida numa passagem punk dela e, sua danada, estou aqui com aquela coceirinha no nariz, respirando fundo pra não chorar. Fazia bastante tempo que não a ouvia e agora a lembrança que ela me traz e o bem-estar de ser só uma lembrança me lavou a alma.
    Beijo, flor!

  2. Juana disse:

    Minha querida todas as pessoas que amamos viver, que sabemos conviver, que temos objetivos e por eles fazemos de tudo, esta canção nos lava a alma…
    Também me identifiquei quando a ouvi pela primeira vez, fui até num show, queria muito ouvir-lo cantar ao vivo e ver nos olhos de Oswaldo Montenegro os sentimentos para com a canção, nossa foi lindoooo!
    Sou fan dele desde que cheguei no Brasil e ouvi “Voa Condor”
    Beijos, se cuida….

  3. Maira disse:

    Ká, pode chorar, pois eu qdo achei esse video chorei 2 horas sem parar. Lavei a alma e acabei com meus lencinhos também! (((-:

    É bruxinha, sempre interligadas. Saudades! Má

  4. Maira disse:

    Juanita eu também fui no Show!!!! Fui com o Rô e passei a noite arrepiada e chorando. Tadinho do meu marido…hahaha… Condor é outra pérola que nao canso de ouvir e que também me diz muito sobre mim. Oswaldo Montenegro é pra mim um dos cantores brasileiros que mais conseguem fazer de suas músicas poesia pura, poesia que me encanta e me arrepia até o último fio de cabelo. Nossa fiquei com vontade de ir no show de novo!!!! (((-:

    Bjks e saudades perua! Má

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório