Cultura

Os "balzaquianos" também amam!

 

Espalhados periodicamente por toda Alemanha, estão anúncios como este acima que implica numa súplica ao amor balzaquiano…. aquele amor “über 30″, ou seja, “acima dos 30″!

Embora o escritor francês Honoré de Balzac tenha dado origem ao termo “mulher balzaca” à mulheres de 30 anos (Mulheres de 30 Anos – 1832), frequentemente a “mulher balzaca” é qualquer mulher que tenha chegado aos 30 anos. É aquela que, segundo a obra de Balzac, surpreende, ensina…. satisfaz…. supera à todas!

Ao contrário dos bailes da saudades que encontramos no Brasil, este não representa essencialmente o “recomeço” de uma busca por “alguém”, mas sim uma busca daquilo que é secundário para os alemães: a vida conjugal.

O povo alemão é um povo “terra”! Prezam àquilo que é material, querem desbravar o mundo terreno, alcançar os maiores picos, ir ao máximo de sua resistência física através do atletismo diário, querem ir e vir livremente.

As alemãs querem ser “homem”! Buscam o tempo todo superar seus “adversários”… Então como elas podem querer se relacionar com o homem, seu maior adversário?

Este é o fruto do machismo enraizado secularmente nesta cultura! A mulher foi durante séculos tratada como um “acessório” e hoje trata seus homens desta forma… meros acessórios em desuso.

Achei interessante outra análise sobre esta postura, onde meu marido avalia que essa postura das mulheres alemãs é, a princípio, resultado do período de guerra onde elas tiveram que assumir o país em todos os departamentos, afinal seus homens estavam na batalha e elas precisavam sobreviver e garantir o futuro de seus filhos.

Talvez essa seja uma postura pós-guerra, talvez as mulheres tenham evoluído e seus homens ainda sejam “homens de guerra”….

Enfim, se estes bailes “über 30″ ou os inúmeros filmes pornôs que passam na rede pública de televisão vão resolver este legado histórico…  não sei, mas criar possibilidades são sempre melhores do que ser indiferente!

[pinit count="vertical"]

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório