Produtos & Serviços

R&R Análise – O poder das redes de TV: Brasil vs. Alemanha

Nao, você nao errou de Blog. É que o “Retratos & Relatos” cobre viagens, vida na Alemanha e tudo que, direta ou indiretamente, esteja inserido nestes tópicos.

É minha primeira vez acompanhando uma Copa do Mundo fora de casa, ou seja, fora do meu amado Brasil. Poderia ficar chorando por isso, mas nao, prefiro aproveitar que estou do “outro lado” e analisar como a nossa sociedade e nossa mídia se comportam. E, é claro, nao posso deixar de comparar como vejo algumas coisas por aqui (Alemanha) com as coisas que vejo no Brasil. É esse senso crítico que nos faz entender nossa própria cultura, desde que seja utilizado de maneira saudável e, quando possível, imparcial. :-D

A expressao utilizada no título do post “Poder das redes TV” poderia ser mais explícito, mas como minha intencao é generalizar, nao preciso citar nomes, certo?

Fico impressionada como algumas emissoras no Brasil simplesmente chegam a comandar (pelo menos tentam) mais do que o presidente. Elas se envolvem em todas esferas da sociedade, usando recursos audio-visuais poderosissímos para literalmente “entrar na mente das pessoas”. Quando morava no Brasil, nao me dava conta disso, mas morando fora fica tudo muito claro. Pelo menos aqui na Alemanha nao me sinto manipulada pelos canais de TV e olha que hoje entendo praticamente 95% de tudo que é dito (mas só quando quero…rs). Sinto que a TV aqui ou te informa ou te entretem, fora que você tem muito mais opcoes de canais. Sim, todo cidadao aqui (salvo algumas excecoes)  tem que pagar uma taxa para receber o sinal (se nao pagar também recebe o sinal, mas isso é ilegal e você pode se dar mal), mas todos tem o mesmo direito de ver diversos canais sobre temas variados e até mesmo línguas variadas (sinais de outros países). No Brasil, a classe de renda inferior nao pode pagar TV a cabo, logo só tem acesso à poucos canais e acaba sempre absorvendo apenas informacoes submetidas pela emissora “Rainha” e é ai que esta ganha o poder.

Essa ou aquela emissora de TV ter poder de manipular ou “informar como quer” uma populacao, na minha opiniao, nao é culpa desta e nem da populacao em si. O que percebi ou a conclusao das minhas reflexoes por aqui é que o que nossa TV transmite é reflexo da demanda do nosso povo, ou seja, se um povo gosta de ver baixaria ou detalhes da vida pessoal de pessoas famosas, é isso que a TV vai mostrar. Uma boa fracao do povo brasileiro nao gosta de ter informacao de conteúdo, gosta mesmo é de futilidades. Brasileiro, em geral, gosta de futebol, festa, de gente famosa, de novelas, de culinária, de baixaria, de pornografia e bobeira pra se distrair.  É triste, mas é como vejo.

Esses dias mesmo estava tentando explicar para um Croata porque novela no Brasil é tao importante. Ele simplesmente nao entendia a fascinacao dos brasileiros por novela e eu hoje consigo entender que nao é nem um pouco fácil para um estrangeiro compreender isso. Sorte que posso falar do assunto com propriedade, afinal sempre fui noveleira de carteirinha, mas só pra me distrair mesmo e ficar alguns minutos do dia sem ter que pensar (rs). Disse pra ele que as novelas no Brasil, em geral, sao a melhor ferramenta para educar o povo de renda inferior, pois eles nao fazem questao nenhuma de ver o jornal (que só transmite desgraca), mas a novela é imperdível. Os novelistas percebendo isso, utilizam destas para conscientizar e educar. Além disso, trazem temas polêmicos e acabam pressionando a sociedade à promover acoes antes inimagináveis no país (fiquei super feliz com novas estruturas para cadeirantes que encontrei em Sampa na minha última visita). Por outro lado, as emissoras utilizam das novelas para “manipular” a sociedade. Quer um exemplo? Pense em qual religiao é a mais veiculada no contexto das novelas da maior emissora de TV do Brasil. E mais, as novelas no Brasil sao um balcao de ofertas, repletas de merchan que quando você menos espera faz efeito, pois você associa às marcas àquele personagem querido exatamente como eles esperam que você faca.

Mas as novelas ainda sao o de menos, o pior mesmo sao as entrevistas ou matérias manipuladas. Eles te dao a informacao do jeito que eles querem e nao do jeito que ela deveria ser. Uma vez uma gerente do laboratório onde eu trabalhava deu uma entrevista e quando foi para o ar ficamos assustadas como o conteúdo mudou depois que eles fizeram um cortinho aqui e outro ali. Ligamos para reclamar, mas até ai a entrevista já tinha ido pro ar e nao podíamos fazer muito contra as consequências daquele ato irresponsável da emissora “Rainha”.

Mas enfim, como acabar com essa supremacia televisiva no Brasil? Deixando de assistar a “emissora má”? Nao. Isso nao é solucao, isso é apenas mais uma acao de curto efeito que nao muda nada em uma sociedade. O que é preciso fazer, é querer informacao de verdade. É exigir dos canais mais respeito aos limites que nao lhe dizem respeito, assim como o técnico Dunga está fazendo. É exigir conteúdo. É exigir respeito à nossa capacidade de pensar. É distribuir informacao gratuita para aqueles que tem menos acesso à coisas interessantes. Mostrar um outro mundo para àquelas pessoas que deixam de comer, mas nao deixam de ter uma TV em casa que empaca em apenas um ou dois canais. Exigir do governo mais canais públicos de qualidade. Exigir programas de mais qualidade. Deixar de assistir algo por falta de opcao, pois isso nao é desculpa. Internet tá ai justamente pra nos dar mais opcoes online.

Na verdade, com certeza a melhor solucao é investimento em cultura e educacao, mas isso é o óbvio e o óbvio parece ser invisível aos olhos dos nossos políticos. O que nao estranho, pois um povo com mais conhecimento, escolhe melhor seus representantes e isso esvaziaria muitas cadeiras de político no Brasil.

É isso. Nao precisa desligar sua TV para trazer a mudanca, basta exigir mudancas e trazer mudancas com atitudes eficazes e duradouras. É preciso mudar nossa cultura e isso nao se faz entre um “ON” e um “OFF”.

[pinit count="vertical"]

16 Comentários para "R&R Análise – O poder das redes de TV: Brasil vs. Alemanha"

  1. Elaine disse:

    Hallo Maira,

    Lí seu Blog pela primeira vez, muito legal, gosto de seu senso crítico apurado. A maioria das pessoas prefere remar a favor da corrente,é mais confortável. Remar contra dá trabalho, cansa. Pensar contra também!! Criticar nao é apenas pensar contra algumas ideías, mas sim pensar a favor de nosso próprio bem estar e crescimento individual e coletivo.
    Vc faz isso com maestria!! Weiter so!!

    beijocas
    Elaine Lima

    • Maira disse:

      @Elaine: oi mulher!!! Sua brasileira mascarada…hahahaha…nao vou esquecer nunca vc botando a camisa do Br só depois do 2° gol…hahahaha… Mas te perdoo depois de ler esse recadinho fofo!!! Pois é, remar contra cansa e geralmente percebe que nao tem ninguém ao seu lado… já qdo a gente rema conforme a correnteza, percebemos que nunca estaremos sozinhos e isso nos dá forca pra sempre continuar, mesmo batendo a cabeca em uns galhos no caminho… hahahaha… Obrigada pelo apoio lindona!!! Bjks!!!

  2. Ana Cunha-Busch disse:

    Maira, concordo com você em alguns aspectos, pois acho que é mesmo a demanda que faz a TV e meios de comunicacao. Por exemplo, sempre existiram(desde que me entendo por gente, e isto tem um tempinho)a TV Cultura, TV Educativa, canais abertos, mas quem via? Quase ninguém e quem vê hoje? Estudantes mais interessados, professores e pessoas com mais de dois neurônios na caixola. Bom ? Ruim, nao sei, mas vamos admitir também que a TV é um lazer e nem sempre você está com paciência de chegar em casa e ver um documentário sobre Pasteur ou sobre forca eletromagnética, ou que hoje nao te interesse a pecuária do Nepal. Dependendo do dia, você quer mesmo algo rápido, “digerível”, ou que te relaxe, nao te force a caixola. Mas TEM de haver esta opcao, ou várias, neste caso você está certíssima, mais opcao de qualidade, mas continuo acreditando num dos instrumentos mais democráticos que existem; o controle remoto, até mesmo porque ele tem uma tecla importantíssima; o OFF.

  3. Jane disse:

    Otimo texto. Mas como foi dito acima, ainda existem – ou existiam – opções de qualidade. A população brasileira é não quer! Existe uma questão cultural no Brasil muito mais profunda a ser analisada, que é a falta de interesse em ter cultura e preguiça crônica de PENSAR.

    Brasileiro muito frequentemente associa cultura a caretice, coisa de velho, coisa de nerd, às vezes até coisa de pedante… Bom mesmo e ser viciado em Big Brother.

    E sim, também estou revoltada com a emissora-rainha do Brasil! Que baixaria, né?

    Beijos!

    • Maira disse:

      @Jane: sim, apesar da piada com o controle remoto (nao aguentei Ana, pois foi ontem que vi o vídeo dos Argentinos e caiu direitinho…rs), concordo com vocês que ainda existem algumas poucas emissoras de conteúdo no Brasil. Mas já fui em muitas casas sem TV a cabo que por obra do divino só pegava Globo e SBT. Alguém tem alguma explicacao “ténica” pra isso? Eu sei, porque queria assistir estes canais bons e nao conseguia nessas casas. Mas, de qualquer forma, o ponto principal aqui é, sem dúvida, a preferência nacional por coisas vazias que nao exigem muitas sinapses. Isso é triste, é cultural e pra mudar só tendo um povo educado e que aprenda a gostar de informacao completa. Será que nao seria hora de mudar o sistema de ensino? Será que nao é hora de tornar “aprender mais gostoso”? Será que nao é hora de parar de cobrar decoreba e comecar a pedir opinioes próprias dos alunos sobre todos temas possíveis? Sei lá, às vezes penso nisso, mas de repente o sistema já mudou e eu é que estou por fora. :-D Adorei a contribuicao de vcs meninas! :-D

  4. Ana disse:

    Olá ! Queria só te xingar, porque você avacalhou os meus planos de ontem à tarde… rsrsrsrs brincadeira, é porque eu tava mexendo na internet no intervalo de minhas atividades e caí no seu blog. Gastei umas 3 horass, li muuuitos artigos. Acho que tudo começou porque tava buscando substituto p/ massa de pastel na Alemanha. ENfim, me identifiquei com muitas coisas que vc escreveu, é o melhor site sobre Alemanha (ainda que seja pessoal) que já vi ! Parabéns e abraço

    • Maira disse:

      @Ana: qdo comecei a ler seu comentario já pensei q estava correndo risco de vida…hahaha…mas no fim foi uma delícia ler o q escreveu sobre o blog! Obrigada e volte sempre, afinal o bom de visitar blog é q ainda é de graca e ai podemos ficar horas sem pensar em outra coisa…hahaha… Bjks!

  5. Fábio disse:

    Olá! Vou a Stuttgard no dia 1 de julho até 8, sabes algum sítio onde possam ficar 4 pessoas por um preço acessível? Tipo hostel ou apartamento!
    Responde para o meu e-mail se for possível.
    Beijinhos e gostei do blogue :) só festas! ehehe

    • Maira disse:

      @Fabio: mil desculpas por nao ter respondido antes, mas cheguei de viagem dia 01 e tive visita em casa até ontem… espero q tenha encontrado algo legal… aqui sei q o mais barato é ficar no HI. Bjs!

  6. Regina disse:

    Olá Maira,
    Seu post é bem pertinente e merece ser discutido. Felizmente com a internet essa hegemonia de alguns veículos de comunicação está caindo. Vc acompanhou recentemente a polêmica envolvendo o técnico Dunga e a Globo? Tudo porque o Dunga, com toda a razão, vetou o acesso exclusivo que a emissora tinha à seleção brasileira e passou a tratá-la como todas as outras empresas de mídia.
    Bom, o assunto rendeu até uma movimentação “diasemglobo” no twitter, como protesto depois que foi lido um editorial no programa de domingo, contendo críticas ao Dunga! Um abuso sem fim…
    Também surgiram artigos muitos interessantes de especialistas sobre o episódio, como este: http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=4687
    Gostaria de dizer que acho muito linda a forma como vc admira e respeita nosso país. O que mais precisamos é mesmo de pessoas que saibam valorizar o que é nosso! :D
    Um beijão

    • Maira disse:

      @Regina: nossa adorei sua contribuicao, principalmente o artigo indicado! Fantástico! Pois é, amo esse país, mesmo q às vezes eu tenha vontade de jogar uma bomba pra ver se reiniciando a coisa melhorar, mas infelizmente nem tudo é como computador…rsrsrs… Bjks!

  7. Aline disse:

    Oi Maíra,estou lendo seu blog e adoro seu pensamento filosófico,realmente a televisão não mostra a verdade sempre,eles mostram o que as pesssoas querem ver e não tendo senso crítico aceitam aquilo como se fosse verade.Eles mudam as entrevistas,fazem elas terem outro rumo,induzindo o entrevistado a responder exatamente o que eles querem e não o que a pessoa pensa realmente ,eu fico vendo como as entrevistas se dão e admiro quem tem coragem de responder aquilo que realmente pensa e vc vê o entrevistador né o (a) repórter perceber essa mudança .É tudo questão de parar e pensar se realmente aceita o que está dizendo na tv.Ah,muito obrigada pelas belas imagens da Noruega que pude ver rs ouvi falar tão bem da Noruega (repeti se não iria ficar ambíguo) até que cheguei aqui no seu blog,onde realmente pude ver de verdade esse país lindo!

  8. Gleice disse:

    Oi Maira
    Adorei seu blog. Parabens!
    Este ultimo artigo sobre o poder das redes de TV foi muito bem colocado!
    Beijao

  9. Juh disse:

    Nossa! Vc está de parabéns em escrever sobre esse assunto!
    Estava passando pela net, e vi o seu blog, falando sobre esse ‘poder’ das redes de tv. Realmente é uma vergonha a situação do nosso país em questão de conteúdos nas tv’s. Vc soube colocar muito bem, o que muitos de nós não conseguimos explicar muitas vezes pra quem é de fora.
    Infelizmente,a maioria das pessoas nem tem noção do que é isso,e acabam se contentando mesmo em ficar vendo aquela emissora que ‘manipula’ e ‘cega’ as pessoas em frente às novelas, jornais, programas sem conteúdo nenhum, tudo porque não tem condições de pagar por uma tv a cabo, e por isso,acaba ficando sem saída e na mesmice de sempre. A poderosíssima rede televisiva aqui no Brasil,(que muitos conhecem),só coloca porcaria dentro de casa,e as outras emissoras que tentam se igualar a tal,acabam se tornando ridículas e errando na falta de ‘conteúdo’ também. Por isso gostei do seu ponto de vista e de sua matéria,muito interessante!
    Mas uma coisa é certa: Aqueles que não tem como e, ou não podem pagar por uma tv a cabo,estão literalmente ferrados nesse Brasil, essa é a verdade…

  10. alan disse:

    adorei seus cometarios,moro numa comunidade carente, chamada calabar em salvador.a primeira comunidade a receber uma upp(unidade de policia pacificadora),bem a forma como midia local manipula as informaçoes é impressionante.como se nos fossemos a comunidade mais violenta de salvador,quando na realidade toda salvador é.o q esta por trás disso é uma pequena comunidade cercada de bairros ricos,barra,graça ou seja os ricos alimentam a violencia e o trafico,o q aconteceu foi q durante decadas nao ouve investimentos e as crianças cresçeram. E agora a midia passa q eles sao nossos salvadores(autoridades) quando na realidade estao servido somente as classes dominantes. ha precissa vê paresse um quartel general . obrigado

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório