São Paulo

Salve o Corinthians!

Rafinha no aquecimento e treinando pra entrar na bateria da Gaviões…hehehe

04 de Dezembro de 2011 foi um dia histórico para o Corinthians. Por um lado perdemos nosso “Doutor”, o Doutor Sócrates. Por outro conquistamos o pentacampeonato do Brasileirão, após 6 anos sem conquistar o título e depois de uma campanha admirável, digna de campeão. O Corinthians lutou pelo título e venceu, mesmo que muitos tenham torcido contra. Isso é admirável na história do clube. Sempre busca. Sempre acredita. Luta e conquista com garra. Sócrates disse uma vez algo que se encaixa perfeitamente nessa história de conquistas gloriosas: “Não existe conjuntura perfeita. Você provoca.”

Enfim, é lógico que fiquei eufórica (e estérica…rs) com a conquista do campeonato, mas esse post é mais uma homenagem ao Corinthians e à sua história do que especificadamente ao título conquistado hoje. Até porque não tem muito o que dizer que seja diferente do que todas as mídias estão divulgando, ou seja, sobre o título só tenho uma coisa a dizer: PENTACAMPEÃÃÃÃOOOO !!!! :D

Quero homenagear o Corinthians pela sua trajetória, pelos seus valores, pela sua torcida, pela sua história admirável. Observando a torcida corinthiana e o incômodo que o Corinthians provoca em todos os outros times do Brasil, comecei a me perguntar o por quê das posturas preconceituosas de nossos “rivais futebolistícos”. Também comecei a questionar por quê o Corinthians é sim um time do povo, reverenciado por todas classes sociais, mas completamente dominante nas classes menos favorecidas. Foi quando me deparei com uma história linda que me fez ficar ainda mais apaixonada por este time.

Não sei quando decidi ser corinthiana e nem tampouco o por quê. Sério! Não sei quem ou o que me influenciou, se é que essa “pessoa” um dia existiu. O que me lembro é que ver o Corinthians jogar sempre me emocionou e me fez chorar inúmeras vezes. Ver o time e a torcida é algo que me deixa completamente eufórica. E estar lá então? No Pacaembú vendo o timão jogando no meio da maior torcida do Brasil? É indescritível! Só quem já foi em um “Corinthians x Palmeiras” sabe o que é isso. Eu fui! E mais de uma vez. E só não fui nessa porque pagar 350 reais em um ingresso não estava nos meus planos. :D

A minha paixão tem origem incerta, mas o Corinthians tem uma origem linda. Foi criado por 5 operários em 1910. Um time criado pelo povo e para o povo. O primeiro. Até então o futebol no Brasil era um esporte elitizado, onde só os mais ricos tinham acesso. Na época os times de São Paulo eram o São Paulo e o Palmeiras. O “resto do povo” jogava o chamado “futebol de várzea” e foi deste futebol que nasceu o Corinthians. Já chegou quebrando as regras, indo contra a maré elitista e inserindo o povo no contexto futebolístico brasileiro. O Corinthians, pode-se dizer, democratizou o futebol no Brasil. Segundo essa fonte, o Corinthians foi ganhando a simpatia popular através de suas humildes exigências: na ficha de sindicância – para o quadro associativo era mais credenciado aquele que se apresentasse como operário comum, trabalhador braçal, enfim, todos os interessados, pois não havia preconceito de cor nem privilégios para esse ou aquele. É isso que faz do Corinthians o time com a maior torcida do Brasil, o fato do time não ter preconceitos. Conhecendo agora a origem desse time, compreendo a postura dos torcedores de outros times brasileiros que nasceram da elite brasileira. Pelo menos agora sei porque traçam o perfil de corinthiano como alguém sem estudos, sem dentes, sem cultura, sem dinheiro e por ai vai. É um preconceito histórico enraizado nas elites de 1910 que (infelizmente) se perpetuaram nos seus descendentes.

Isso é Corinthians. É amor. É paixão. É democracia. É superação. É garra. É um time que estará “eternamente dentro dos nossos corações.”

Vai Corinthians!!! :D

[pinit count="vertical"]

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório