Reflexões

TEMPO – Um texto por mais um ano

DSCN1753

Dia 01 de agosto de 1978 nasce essa criatura que vos escreve, ou seja, completei há alguns dias 31 anos de muita vida. Se mudou muito coisa do último ano pra cá? Mudou e mudou MUITO. Só quem se propoe a viver intensamente, sabe do que um ano é capaz, ou melhor, sabe o valor de cada minuto e o potencial que cada segundo tem de mudar sua vida.

Sim, continuo com um espírito jovem, guerreiro e brincalhao, mas mudei e amadureci muito naquilo que nao se vê de fora. Somente as pessoas que se propoem a olhar além daquilo que veem é que percebem o quanto mudei e essas, infelizmente, sao poucas. A maioria das pessoas (principalmente hoje em dia) tem pressa e a pressa nos leva a viver na superfície. Poucos se preocupam em discutir coisas mais profundamente ou em conhecer pessoas além do necessário. É triste, mas é a nossa atualidade. Eu poderia chegar aos 31 desanimada com tanta superficialidade e com tanto desperdício, mas nao, me sinto pronta pra ajudar a mudar isso. Como? Simplesmente dividindo o que penso como alguém que já viveu muita coisa e que sabe do que está falando.

Hoje em dia nao sou mais alguém que imagina que isso é isso e aquilo é aquilo. Hoje em dia sou uma mulher que brinca de ser crianca, mas que é uma mulher. Sou alguém que sempre buscou cultivar momentos e pessoas e que hoje se vê preparada para ajudar a mudar efetivamente coisas maiores. Venho nesses 31 anos adquirindo ferramentas para trabalhar em novos projetos de vida e para adquirir muitas delas tive que me machucar, mas consegui e hoje posso usá-las para tentar evitar com que outros se machuquem.

Nunca me senti tao segura do que quero e do que nao quero pra mim. Nunca me senti tao preparada para viver tudo que é essencial e deixar o superficial para àqueles que amam justificar sua pressa, baseando-se num tempo que, na verdade, nao existe, mas que nós criamos. Aliás, cada dia mais percebo quantas amarras a humanidade cria todos os dias, fazendo da vida algo difícil e engessado, quando deveria ser algo simples e móvel. Criamos o tempo, para justificar o porquê nao fizemos tudo que poderíamos e deveríamos ter feito. Mas o tempo é, como tudo, relativo e é nesse fato que nossa desculpa de falta de tempo perde sentido.

Cansei do supérfulo, cansei do superficial, cansei do vazio. A cada ano só aumenta mais minha vontade de buscar o que preenche, o que completa, o que enriquece e o que me apetece. Nao, nao cansei de gente, cansei de gente que aparece grande, mas que dentro é vazia. Cansei de experiências que oferecem tudo que eu, definitivamente, nao preciso. Cansei de perder tempo com aquilo que merece pouco ou nenhum segundo de atencao. Cansei de olhar a vida apenas com os olhos e com as maos, decidi seguir apenas energias. Cansei de coisas que cansam, buscarei apenas o que alimenta. Enfim, aqui comeca um novo ciclo. E, pra iniciar esse novo ciclo, segue um texto que vi no blog da Sandra de Rubem Alves. Um texto que traduz exatamente o que sinto nesse momento.

O  tempo e as jabuticabas – Rubem Alves

‘Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora (essa parte eu pulo..hehehe). Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ela chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não quero que me convidem para eventos de um fim de semana com a proposta de abalar o milênio. Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos. Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos. Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de ‘confrontação’, onde ‘tiramos fatos a limpo’. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: ‘as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa… Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado do que é justo. Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo.’ O essencial faz a vida valer a pena.

*** E aqui mais uma „canja“ do trabalho dele:

“O que é que se encontra no início? O jardim ou o jardineiro? É o jardineiro. Havendo um jardineiro, mais cedo ou mais tarde um jardim aparecerá. Mas, havendo um jardim sem jardineiro, mais cedo ou mais tarde ele desaparecerá. O que é um jardineiro? Uma pessoa cujo pensamento está cheio de jardins. O que faz um jardim são os pensamentos do jardineiro. O que faz um povo são os pensamentos daqueles que o compõem.” Rubem Alves, 2002

[pinit count="vertical"]

9 Comentários para "TEMPO – Um texto por mais um ano"

  1. Luciana Fazan disse:

    Parabéns Maira!!!
    Preciso mais uma vez dize que adorei seu texto.
    Estou seguindo seu blog e já virei fan!
    Incluse através do seu blog cheguei no da Lú e também estou gostando muito. Inclusive os blogs de vocês constam nos links do meu blog
    Ficaria muito feliz se vc pudesse qualquer hora dar uma passadinha lá e dizer o que achou, dar uns toques.
    http://www.ponteparaalemanha.blogspot.com
    Grande abraco!

    Luciana Fazan

  2. ligia disse:

    Parabéns Maira por mais um aninho de vida. Muitas felicidades, saúde, paz e amor

    Beijão

    Ligia

  3. Mila disse:

    Parabens!!!
    Toda felicidade do mundo….
    milhoes de beijos
    Mila

  4. La disse:

    BONITAAAA PARABENSS!!! Uhuu que os proximos 31 anos sejam vividos com muito mais intensidade, com muito mais energia e muito mais profundidade!!!Bjao

  5. Yara disse:

    Bom, falha total….esqueci….do seu níver.
    Mas é com imenso prazer q desejo-lhe as maiores vitórias, conquistas e realizações, em todos os sentidos.
    A-do-rei o texto. É, a fase dos 30 é reflexão, introspecção e de escolhas, ficamos naturalmente mais seletivos.
    Um grande beijo ;)

  6. Liza disse:

    Ma, um pouco atrasada mas to passando para desejar toda felicidade do mundo para voce nao só nesse novo ano mas em todos os dias da sua vida. Que voce continue sempre com essa energia contagiante! Parabens!!!
    Beijos

  7. Sandra Santos disse:

    Ei Má, mais uma vez, as palavras que já estao no ar há dias:
    “feliz aniversário, e que todos os seus sonhos se realizem!”
    Um grande beijo,
    Sandra

  8. Lu disse:

    uuuuuuuuuuuuhhhhhhhhhhhhhuuuuuuuuuuu feliz niver…tá eu sei q te devo um abração de urso, eu vou dar ta! hahah
    q cabelão nessa foto mulher, da onde saiu tanto? rsrs
    beijosss

  9. valeriaamoris disse:

    Oi mulherrrr, logo, logo sou eu que viro balzaquiana..rsrs. Transição complicada essa, hen?! Ou nós que complicamos o que é simples…só sei q qdo eu crescer quero ser igual a vc!! rsrrs. Bjs,

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório