Dicas

Dica de quê? Dica de tudo que pode e deve ser indicado, sem censuras e nem frescuras.

Você alugaria um “amigo”? Pois é, você pode!

Tá ai uma solução para quem trabalha muito, ganha muito dinheiro, mas que não tem tempo para os amigos de verdade (aqueles que não cobram pra isso). :D

O negócio é sério. Eu estava procurando hospedagens em casa de locais e tal, quando cai no site: “Rent a friend (Alugue um amigo)”. Quando li o título, rolou aquela cara de: “Tá zuando, né!?”. Sério! Sabe aquela coisa que nunca passou pela sua cabeça que pudessem inventar? Essa, pra mim, era uma delas.

Essa idéia de contratar “pessoas” de aluguel começou na Ásia (Japão), onde é comum as pessoas locarem alguém para ser acompanhante em eventos do trabalho ou até mesmo familiares. A sociedade japonesa é muito tradicional e uma mãe ir à uma reunião da escolinha do filho sozinha pode “pegar mal”, então mães ou pais que não tem mais o cônjuge alugam um (sem obrigações sexuais, “of course”). Simples assim. Vão aos eventos familiares ou da escola dos filhos sempre acompanhados e evitam assim os comentários ou posturas preconceituosas de quem estiver presente. Estranho pra muita gente, mas para um americano chamado Scott Rosenbaum, uma oportunidade clara de negócio.

Ao conhecer esse “sistema japonês”, Scott pensou em criar um sistema que hoje é usado internacionalmente para ALUGAR AMIGOS, o “Rent a Friend”. Atualmente o site do cara conta com aprox. 285.000 amigos “alugáveis” no mundo todo e 2.600 membros fixos que pagam por isso. Todos os perfis de pessoas cadastradas são públicos, mas para entrar em contato com o “amigo” precisa se tornar um membro. E, é lógico, que para ser um membro precisa pagar por isso: são $24.95 por mês ou $69.95 a anuidade. Já os “amigos” tem total liberdade de dizer quanto e como vão cobrar pela “amizade com prazo determinado”. Alguns nem cobram, só pedindo que você pague as despesas dos possíveis passeios. Até ai, não é muito diferente de alguns amigos “reais”, sendo que a diferença é que o amigo “real” geralmente só te avisa quando a conta chega. :D

Quando li a primeira vez sobre o sistema fiquei triste. Sério! Me coloquei no lugar de pessoas que acabam alugando amigos para ir ao cinema, para conversar, para ir à um evento social para o qual não tem outra opção que não seja alugar um amigo e por ai vai. Mas depois, refletindo com mais calma e menos “conservadorismo”, cheguei à conclusão de que esse sistema é melhor do que ligar para o CVV ou do que manter amizade com pessoas que, na verdade, não gostamos simplesmente para não nos sentirmos sozinhos. Ah! Tem uma parte do sistema que eu acho interessante: alugar amigos quando você vai viajar para outros países. Bem, eu não alugaria, mas achei interessante pra ter alguém que conhece o “pedaço”. Enfim, se alguém aluga alguém com este propósito é menos por desespero e mais por curiosidade. Então, neste caso, dou um desconto vai. :D

Mas no geral, para mim, o fato de poder alugar um amigo é um sistema que deriva da sociedade que estamos criando, onde muita gente está priorizando o virtual, o raso, o prático, o rentável ($$$). Uma sociedade desumanizada, desconectada dos valores primordiais da humanidade, uma sociedade egoísta e egocêntrica. Isso sim é triste, e não o fato de hoje podermos alugar um amigo. Se não estivéssemos tão desapegados do que faz a vida realmente valer a pena, ninguém precisaria disso, logo ninguém criaria isso. Não acredito que o sistema de alugar um amigo mereça ser criticado, mas a sociedade é que deveria acordar para o fato de que as únicas coisas que eram dadas gratuitamente já não são mais e isso, isso sim é preocupante.

Enfim, saudades de quando amor, carinho, atenção e alegria eram gratuitos e abundantes. Medo do que vamos deixar para nossos descendentes. De verdade. Medo: é esse sentimento que está aqui me cutucando enquanto termino este post.

Fonte: http://rentafriend.com/

[pinit count="vertical"]

4 Comentários para "Você alugaria um “amigo”? Pois é, você pode!"

  1. Célia disse:

    Curto muito os seus artigos, Maira, e me identifico muito com você… ADORO viajar também.

  2. juana disse:

    Realmente muitas pessoas se submetem a tais contratos, que horror!
    Quando sinto isto a soliddão na pele, saiu, vou ao teatro, cinema, bebo minha cerveijinha, viajo sozinha, e sempre encontro mulheres, cujas amizades sumiram, ou formaram família e pensam que as solteiras são perigosas…
    saudades amiga, beeeijão, obrigado por teus escritos, são a minha companhia!!!!

    • Maira disse:

      Juanita! Também tô com saudades… tô resolvendo uns rolos por ai, mas em breve bato na tua porta! :D Bjks e obrigada pelo carinho!

Deixe seu Comentário





* Campos de preenchimento obrigatório